Pablo Neruda

Um dos maiores poetas latino-americanos do século XX, Pablo Neruda nasceu no dia 12 de julho de 1904, na cidade de Parral, no Chile, batizado como Neftalí Ricardo Reyes Basoalto. Ele era filho do operário ferroviário Jose Del Carmen Reyes Morales e da professora primária Rosa Basoalto Opazo, morta durante o parto. Seu pseudônimo - oficializado como nome verdadeiro após entrar com uma ação legal - foi inspirado por seus poetas preferidos, o tcheco Jan Neruda e o francês Paul Verlaine.

Sua família partiu para Temuco em 1906. Aí seu pai contrai novo matrimônio, desta vez com Trinidade Candia Marverde, a quem o poeta se dirige como Mamadre em trechos de seus livros Confesso que vivi e Memorial de Ilha Negra. Neruda ingressa no Liceu de Homens, nesta mesma cidade, quando tinha mais ou menos sete anos. Nesta instituição ele escreve seus primeiros poemas, publicando-os no veículo La Manãna. Seu primeiro reconhecimento literário é conquistado em 1919, quando ele alcança o terceiro lugar nos Jogos Florais de Maule, inscrito com o poema Noturno Ideal.

Em 1920 o poeta passa a colaborar com o periódico literário Selva Austral, já assinando seus poemas com o nome artístico por ele concebido. Ao ingressar no curso de pedagogia em francês do Instituto Pedagógico da Universidade do Chile, em 1921, ele se fixa em Santiago, e aí conquista seu primeiro prêmio, na Festa da Primavera, com o trabalho A Canção de Festa, impresso depois na revista Juventude. Em 1923 vem a público o livro Crepusculário, consagrado por artistas do porte de Alone, Raúl Silva Castro e Pedro Prado

Um ano depois ele publica seu famosoVinte poemas de amor e uma canção desesperada, apresentando ainda em sua poética sinais do movimento modernista. Futuramente ele adotará metas e transformações defendidas pela vanguarda literária em três volumes curtos, lançados em 1936 - O habitante e sua esperança; Anéis, no qual colabora com Tomás Lagos; e Tentativa do homem infinito.

Em 1927 ele é nomeado cônsul em Rangum, na Birmânia, dando início à sua trajetória diplomática. Nesta profissão ele passa pelo Sri Lanca, por Java Singapura, Buenos Aires, Barcelona e Madrid, mantendo contato nestas travessias com artistas e integrantes famosos do universo cultural, entre eles o poeta Federico Garcia Lorca, em Buenos Aires, e Rafael Alberti, em Barcelona. Em 1930 ele contrai matrimônio com María Antonieta Hagenaar, obtendo o divórcio em 1936. Posteriormente ele passa a viver com Delia de Carril, casando-se depois em 1946, até novamente se divorciar, em 1955. O poeta se casa de novo em 1966, desta vez com Matilde Urrutia.

O poeta recebe, em 1935, a administração da revista Cavalo verde para a poesia, onde trabalha ao lado dos poetas que integram a geração de 27. Neste mesmo ano é lançada em Madri uma edição de sua obra Residência na Terra. Um ano depois tem início a Guerra Civil Espanhola e Neruda, inconformado com a morte de seu companheiro Garcia Lorca, adere ao Movimento Republicano. Inspirado por estes momentos difíceis, ele cria Espanha no Coração, na França, em 1937, voltando neste mesmo ano para sua terra natal. Suas obras são nesta época permeadas pelas mesmas inquietações político-sociais.

Ele é indicado, em 1939, para assumir o cargo de cônsul para a imigração espanhola em Paris, e logo depois vai para o México como Cônsul Geral. Aí ele dá vida a uma de suas principais obras, Canto Geral do Chile, um poema de teor épico, que descreve a bela natureza e a história social da América continental. É escolhido como senador da República, em 1943, mas logo depois passa a ser reprimido pelo Estado, por suas duras críticas ao governo, e é obrigado a buscar asilo político na Europa.

Ele obtém, em 1953, o prêmio Stalin da Paz, conquistando em 1965 o título honoris causa da Universidade de Oxford, na Inglaterra. Em outubro de 1971, no auge da fama, ele ganha uma das premiações mais importantes do universo literário, o Prêmio Nobel de Literatura. Sob o comando do socialista Salvador Allende, o poeta é nomeado embaixador na França. Nesta época ele adoece e volta, em 1972, para o Chile. No dia 23 de setembro de 1973 ele morre, vítima de câncer na próstata, na Clínica Santa Maria de Santiago, no Chile.

Fontes
http://biografias.netsaber.com.br/ver_biografia_c_1472.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pablo_Neruda

Arquivado em: Biografias, Escritores