Papa Bonifácio I

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Bonifácio I foi o 42º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma no ano 375, Bonifácio era filho de um presbítero chamado Jocundo. Sua vida foi sempre atrelada à religião, o que resultou em sua ordenação pelo Papa Damásio I. Bonifácio esteve sempre muito próximo ao alto poder da Igreja Católica, desde sua ordenação. Mais tarde, ele serviu ao Papa Inocêncio I em Constantinopla, esboçando um caminho para o sumo pontificado através de importantes ligações políticas no interior da Igreja. Quando o Papa Zósimo faleceu, no ano 418, Bonifácio tinha 43 e foi eleito para ser o sucessor no dia 28 de dezembro do mesmo ano. Não havia, contudo, um consenso em torno de Bonifácio para que fosse o líder da religião. Em desagrado com sua eleição, um grupo de opositores preferiu negar sua autoridade e escolher um antipapa chamado Eulálio.

O Papa Bonifácio I iniciou seu papado com sérios problemas administrativos no seio da Igreja Católica. Teve de se impor e combater a figura do antipapa existente, superando os opositores de sua eleição. Defendeu a unidade eclesial e a primazia da Sé Romana. Para sua sorte, o antipapa Eulálio viveu pouco tempo como antagonista. Todavia, os dois papas coexistentes foram aconselhados a deixar Roma até que um concelho tomasse a decisão acerca da divisão. O concelho ratificou a eleição de Bonifácio e deu a Eulálio um bispado em Campânia, encerrando a questão em 419. Poucos anos depois, em 423, Eulálio faleceu.

O papado de Bonifácio I foi profundamente marcado pela interferência do poder civil nas decisões da instituição religiosa, pois foi o prefeito de Roma que decidiu a disputa pelo sumo pontificado. Esta situação impactou o restante do exercício de seu cargo e o papa teve dificuldades para lidar com vários arcebispos e para administrar a Igreja Católica no continente africano. Ainda assim, Bonifácio I conseguiu contornar a situação e atuar de tal forma que lhe garantisse o respeito e a representatividade como autoridade máxima da Igreja. Em sua alçada, renovou a legislação religiosa feita pelo Papa Sotero, mas manteve a proibição de escravos se tornaram clérigos.

O Papa Bonifácio I teve um papado curto que durou apenas quatro anos. Faleceu no dia quatro de setembro de 422 e foi sucedido pelo Papa Celestino I. É venerado como santo.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
MCBRIEN, Richard P. Os Papas: os pontífices de São Pedro a João Paulo II. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

Arquivado em: Biografias