Papa Lúcio I

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Lúcio I foi o 22º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma no ano 205, Lúcio tem uma história familiar desconhecida. Sabe-se apenas o nome de seu pai, que era Prophyrianus. Lúcio nasceu em um momento que o cristianismo começava a se expandir pelo Império Romano. Foi por volta do ano 200 que os cristãos passaram a superar as perseguições religiosas, iniciando uma guinada que levaria o cristianismo a ser a religião oficial do Império. A conversão do primeiro imperador romano ao cristianismo selaria de vez a amplitude do cristianismo e abriria as portas para que influenciasse profundamente toda a história ocidental.

Lúcio faz parte do momento inicial do papado, ainda sem muitas riquezas. Foi o sucessor do papa Cornélio, que faleceu em 253. Lúcio foi eleito no dia 25 de junho do mesmo ano em meio a uma perseguição que havia banido seu antecessor e o novo papa. Todavia, Lúcio I conseguiu retornar a Roma para exercer seu papado.

O papado de Lúcio I foi curto, porém conturbado. Já de início, teve de contornar a perseguição sofrida para assumir seu posto. Feito isto, precisou combater o novacionismo, um movimento do cristianismo primitivo que se recusava a readmitir cristãos que tinham celebrado os deuses pagãos durante a perseguição empreendida pelo imperador Décio. Esse embate foi intenso e, mais tarde, os novacianos seriam declarados hereges. De toda forma, Lúcio I foi firme em defesa da doutrina de Cristo segundo a Igreja Católica.

O papado de Lúcio I ainda enfrentou grandes dificuldades em função da perseguição e da intolerância religiosa dos romanos. Décio foi um dos exemplos, era um imperador intolerante e caçador de cristãos. Só durante o papado de Lúcio I, cerca de 900 cristãos foram martirizados. O Supremo Pontífice pouco teve oportunidade de fazer, pois faleceu em cinco de março de 254, menos de um ano depois de assumir o posto. Mas também se tornou um mártir na batalha pela liberdade e legitimidade do cristianismo.

O falecimento de Lúcio I apresenta um curioso detalhe, sua tumba está na catacumba de Calisto, seus restos mortais estão na igreja de Santa Cecília in Trastevere e sua cabeça está na Catedral de Santo Ansgar, em Copenhague, na Dinamarca. Lúcio I foi sucedido por Estevão I.

Fontes:
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.

Arquivado em: Biografias