Percy Bysshe Shelley

Um dos mais significativos poetas românticos da Inglaterra, Percy Bysshe Shelley nasceu em Field Place, na cidade de Horsham, condado de West Sussex, na Inglaterra, no dia 4 de agosto de 1792. Ele se tornaria célebre, particularmente, por seus poemas mais extensos, como "Prometheus Unbound", "Alastor, or The Spirit of Solitude" e o inconcluso "The Triumph of Life", entre outros.

Percy Bysshe ShelleyDescendente de nobres, ele cresceu numa família que se pautava por valores conservadores. Mesmo assim ele seguia um ideário radical que lhe apontava caminhos nada conformistas. Seu pai, Sir Timothy Shelley, era integrante do Partido Whig, de inclinação liberal, e ocupava uma cadeira no Parlamento inglês. Percy passou sua infância ao lado dos seis irmãos, dos quais uma irmã morreu ainda criança.

Seus primeiros estudos foram realizados junto ao Reverendo Evan Edwards, pois o pai pretendia educá-lo para ser um intelectual, um bom orador e ter uma ótima performance na vida pública. Sua primeira escola foi a Syon House Academy, uma instituição particular na qual ele ingressou em 1802; logo depois, em 1804, ele seguiu para o Eton College, localizado próximo ao castelo de Windsor. Aí ele tinha que se defender dos colegas, que o agrediam por ele ser franzino e cultivar ideais considerados exóticos.

Inspirado pelas experiências vividas nesta escola, Percy escreveu o romance Zastrozzi, de  1810, um thriller de natureza gótica, no qual ele revela uma percepção de mundo perpassada por valores ateus, condensados nas atitudes do vilão-protagonista. Ainda este ano ele lançou Original Poetry by Victor and Cazire, ao lado da irmã Elizabeth.

No dia 10 de abril de 1810 ele ingressou na Universidade de Oxford. Um ano depois ele lançou seu segundo livro gótico, St. Irvyne; or, The Rosicrucian, e escreveu um panfleto no qual propagava a necessidade de se disseminar o ateísmo. Por conta deste texto ele acabou sendo expulso de Oxford. O poeta rejeitou a chance de se desculpar e voltar atrás em suas crenças, o que provocou um sério conflito com o pai. Sua intenção, na verdade, era se dedicar aos estudos filosóficos.

Nesta época Percy retorna para Londres e encontra Harriet Westbrook, uma jovem de 16 anos, com quem se casa. Em 1812 ambos seguem para a capital irlandesa, Dublin, para divulgar a publicação de Adress to The Irish People. De volta à capital inglesa ele conhece Willian Godwin, um filósofo social extremista que contribui para o lançamento, em 1813, de sua primeira obra realmente significativa, Queen Mab, na qual reafirma a não existência de um Criador.

Em pouco tempo ele se afasta de Harriet e se apaixona por seu verdadeiro amor, a escritora Mary Woolstonecraft Godwin, mais conhecida como Mary Shelley. De forma polêmica ele se une a Mary, parte com ela para a França e convida a primeira mulher para se juntar a eles como se fosse sua irmã, o que lhe confere a fama de imoral ao lado da de ateu subversivo, especialmente depois que Harriet se suicida, em 1816. Percy é então impedido de permanecer com os filhos. Dois anos depois ele oficializa seu relacionamento com Mary, casa-se e parte para a Itália. O poeta nunca mais volta a pisar em solo inglês.

Neste país ele trava amizade com Byron e, na cidade de Pisa, criam o Círculo de Pisa, integrado também por Edward Trelawny. Em dois anos ele perde Clara e William, seus dois filhos, e a partir daí inicia em suas obras meditações mais profundas e complexas, como é possível encontrar em Prometheus Unbound e The Cenci. Seus poemas se tornam mais tristes e, após a morte do poeta Keats, ele cria para o amigo uma elegia conhecida como Adonais.

Seus parâmetros agora não são mais o viés gótico e as doutrinas sociais do século XVIII, mas sim as tragédias de origem grega, o poema de Milton, O Paraíso Perdido, e as Escrituras Sagradas. Na sua obra mais madura é possível perceber as inspirações dos textos platônicos e neoplatônicos.

Apenas aos poucos Percy conquistou o circuito da crítica literária, pois durante muito tempo foi considerado um poeta nada maduro emocionalmente, um simulador de criações desconexas. O poeta morreu no dia 8 de julho de 1822, aos 29 anos, vítima de um naufrágio, ao lado do amigo Edward Williams.

Ele foi cremado, mas seu coração poupado e doado a Mary por Trelawney. Quando ela morreu, o coração de Percy foi sepultado junto com a escritora.

Fontes:
http://www.letras.ufrj.br/veralima/romantismo/poetas/shelley.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Percy_Bysshe_Shelley

Arquivado em: Biografias, Escritores