Pérsio Arida

Licenciatura em História (IFG, 2022)

Este artigo foi útil?
Considere fazer uma contribuição:


Ouça este artigo:

Pérsio Arida é um economista e acadêmico brasileiro, estudioso do processo inflacionário, e um dos responsáveis pela concepção dos planos Cruzado e Real, que contiveram a hiperinflação galopante da década de 1980

Pérsio Arida nasceu no dia 1 de março de 1952, na cidade de São Paulo, oriundo de uma família de origem libanesa com boas condições financeiras. Pérsio seguiu o caminho do comércio, vindo a ser um grande proprietário de lojas.

No final da década de 1960, enquanto o Brasil vivenciava uma ditadura militar, Pérsio cursava o nível secundário no Colégio de Aplicação, momento de sua vida em que se interessou pela política, atuando na Vanguarda Armada Revolucionária Palmares. Pérsio posteriormente ingressou no curso de História na USP, mas, por conta de suas atividades políticas, acabou sendo preso e torturado em 1970, aos 18 anos de idade, pelos militares.

Após ser solto, abandonou o curso de História, e influenciado pelo seu interesse na teoria econômica marxista, ingressou na faculdade de Economia da USP, onde teve contato com Ruben Dario Almonacid, doutor pela Universidade de Chicago, Raul Ekerman, professor de histórica do pensamento econômico e Ibrahim Eres, um economista que abandonou a perspectiva marxista da economia.

Em 1976, encerrou seu curso, e ao fazer 24 anos, viajou para os Estados Unidos, para um doutorado no MIT (Massachusetts Institute of Technology), nessa ocasião, conheceu André Lara Rezende. Em 1979 atuou como professor convidado na Universidade de Princeton. Durante o seu doutorado, desenvolveu o seu interesse pelo tema da inflação. Sua perspectiva passou a se aproximar mais do liberalismo.

Retornou ao Brasil e começou a trabalhar na USP, onde ficaria até 1982, e posteriormente, veio a trabalhar na PUC.

Na PUC-Rio, André Lara Resende e Pérsio acabaram desenvolvendo estudos acerca da inflação, e criaram a Teoria da Inflação Inercial; na época ambos teorizaram uma reforma no sistema monetário, através da criação de uma moeda nova, que circularia junto com o Cruzeiro, que tenderia aos poucos a ser deixada de lado, cedendo lugar a nova moeda.

A teoria dos acadêmicos serviu de base teórica para a criação dos planos Cruzado (governo do presidente Sarney) e Real (governo de Itamar Franco). Na época da instituição do Plano Cruzado, no governo Sarney, ambos se colocaram contra o congelamento de preços que foi imposto em 1986, defendendo que tal medida era ineficaz no combate á inflação, que de fato retornou. Contudo Arida e Rezende ocupavam posições subalternas demais na equipe do governo, e perderam o controle do andamento dos projetos.

Entre 1993 e 1995, Arida se tornou presidente do BNDS no governo de Itamar Franco, e nesse período, o ministro da Fazenda era Fernando Henrique Cardoso (futuro presidente do Brasil), e em seu ministério, aglutinou-se uma equipe de economistas, consultados para ajudar no combate à hiperinflação. Formaram-se reuniões para debater o assunto, e a partir delas, concebeu-se o chamado Plano Real. Nessa equipe Pérsio, André e outros economistas tiveram muito mais autonomia e poder de ação. Nesse plano, se substituiria a moeda atual pelo real, sem congelar os preços, nem confiscar as poupanças da população.

No transcorrer de 1994 e 1995, a inflação fora superada, se estabelecendo uma taxa de 1,5% ao ano, e um real passou a equivaler a U$ 0,80. O sucesso do projeto elevou a popularidade do governo de Itamar e garantiu a vitória de Fernando Henrique Cardoso para a Presidência da República em 1994.

Durante o governo de Fernando Henrique, Pérsio foi nomeado para o Banco Central do Brasil. Pérsio Arida foi homenageado como “economista do ano” em 2003, pela Ordem dos Economistas do Brasil.

Durante as eleições presidenciais de 2018, Pérsio coordenou o programa econômico do candidato Geraldo Alckmin, enquanto Lara Rezende auxiliou a candidata Marina Silva. No final do processo eleitoral, Jair Bolsonaro foi eleito presidente da República. Arida, como opositor da gestão Bolsonaro, acabou declarando apoio, quatro anos depois, nas eleições presidenciais de 2022, ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.

Fontes:

DUVOISIN, Lauro Allan Almeida. Os intelectuais orgânicos do capital financeiro internacional: um estudo da trajetória dos “pais” do Plano Real no Brasil. 2020. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre, 2020.

ALBUQUERQUE, Mateus Coelho Martins. Política, Economia e Democracia: as sabatinas no Senado Federal dos indicados ao Banco Central nos governos FHC e Lula. 2019. Tese (Mestrado) – Curso de Mestrado em Ciências Sociais, da Universidade Federal de Santa Maria, UFMS, RS, 2019.

CASADO, Letícia. Saiba quem são Arida e Lara Resende, os “pais” do Real na equipe de Lula. In: UOL. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2022/11/08/saiba-quem-sao-arida-e-lara-resende-o-pais-do-real-na-equipe-de-lula.htm ( Acessado dia: 01/12/2022).

Arquivado em: Biografias