Ameaças à biodiversidade

Mestre em Ecologia e Evolução (Unifesp, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (Unifesp, 2013)

O termo biodiversidade refere-se à diversidade biológica existente num determinado local, podendo ser compreendida em diferentes níveis que vão desde a diversidade de genes presentes num indivíduo, passando pela diversidade de espécies, até a diversidade de ecossistemas.

Entretanto, não é novidade que a diversidade biológica encontra-se ameaçada, o que significa, em última instância, que muitas espécies correm o risco de desaparecer para sempre e muitos processos ecológicos podem ser perdidos. As maiores razões para isso estão relacionadas à ação humana, vejamos abaixo algumas das principais ameaças à biodiversidade.

Destruição de habitat

A destruição de habitat, um dos principais fatores que ameaçam a biodiversidade, pode ocorrer como consequência de diversas atividades de origem antrópica, como o desmatamento ― para a extração de madeira, substituição de florestas por monoculturas ou áreas de pastagem, urbanização etc. ―, a poluição e as mudanças climáticas.

Além de, obviamente, diminuir as áreas disponíveis à ocupação das espécies (reduzindo as populações), a destruição de habitat pode resultar na fragmentação, processo pelo qual um determinado habitat é dividido em fragmentos menores, isolados por ambientes diferentes do original (dividindo as populações), o que leva a diversas consequências.

A fragmentação compromete o potencial de dispersão das espécies, o que pode afetar a capacidade de uma espécie explorar os recursos do ambiente ou se reproduzir, além de levar à perda de diversidade genética, entre outros impactos. Todos esses fatores podem afetar a sobrevivência das espécies e consequentemente contribuir para a sua extinção.

Introdução de espécies exóticas

A introdução, através de atividades humanas, de espécies em locais fora de sua área de distribuição natural pode ocorrer tanto de forma acidental como intencional, visando por exemplo o controle de pragas, produção de novos produtos agrícolas ou gerar oportunidades recreativas.

A introdução de espécies pode levar a consequências drásticas. Em locais onde não ocorrem naturalmente, espécies exóticas podem se proliferar descontroladamente ― pois comumente não encontram predadores ou competidores ―, além de levar novas doenças, colocando em risco as espécies nativas e seus ecossistemas.

Sobre-exploração de recursos naturais

A exploração dos recursos naturais de maneira insustentável — sem levar em consideração as taxas naturais de mortalidade e capacidade reprodutiva das espécies — é outro fator que pode levar à perda de biodiversidade. Podemos citar como exemplo desta ameaça práticas como a caça e a pesca descontroladas, a extração ilegal de madeira, além do tráfico de animais e plantas.

Além do potencial econômico e para saúde, a biodiversidade é essencial para o equilíbrio dos ecossistemas, o que afeta também a humanidade. Sendo assim, é urgente que a população se conscientize sobre o seu valor e que se adotem medidas para a sua conservação e uso sustentável.

Referências:

Townsend, C. et al. Fundamentos em Ecologia. 2ª Edição. Porto Alegre: Artmed. 2006.

Arquivado em: Ecologia