Organismos unicelulares

Mestre em Ciências Biológicas (UFRJ, 2016)
Graduada em Biologia (UFRJ, 2013)

Como o nome sugere, os organismos unicelulares são aqueles representados por uma única célula. Essa célula única é capaz de desempenhar todas as funções necessárias a sua sobrevivência, como alimentação, respiração e excreção. Seus representantes incluem bactérias, arqueobactérias, protozoários, algas e fungos unicelulares. Esses organismos podem ser divididos em procariotos e eucariotos de acordo com sua característica celular.

Os procariotos são aqueles organismos compostos por uma célula que não apresenta envoltório nuclear (célula procarionte ou procariótica), ou seja, seu material genético se encontra livre no citoplasma. As bactérias e arqueobactérias são classificadas como procariotos. Já os eucariotos são todos os organismos que apresentam uma membrana nuclear, onde está contida a maior parte do material genético da célula (célula eucarionte ou eucariótica). A maioria dos organismos viventes são eucariotos, podendo ser uni ou pluricelulares. Seus representantes unicelulares são os protozoários, além de algumas algas e fungos unicelulares.

Os organismos unicelulares podem ser móveis ou não. Muitas clorófitas (algas verdes) unicelulares são imóveis, fazendo parte de ambientes marinhos, de água doce, ou compondo a flora microbiana dos solos. Dentre os unicelulares móveis a locomoção pode ocorrer por movimentos ameboides ou pelo batimento de flagelos e cílios. O primeiro tipo de movimento é característico das amebas e ocorre pela formação de extensões fluidas, chamadas pseudópodes, que são projetadas na direção do movimento. Já os flagelos são característicos de muitos protozoários, algas unicelulares como a Euglena, e bactérias como a Vibrio cholerae causadora da cólera. A célula pode apresentar um ou mais flagelos, que consistem em estruturas tipicamente longas, movimentando-se por ondulações como as de um chicote. Os cílios, por outro lado, são curtos e seus movimentos são rígidos como remos. Estes últimos são a forma de locomoção dos protozoários ciliados.

Quanto a alimentação, encontramos tanto unicelulares autotróficos como heterotróficos. Os autotróficos são capazes de produzir seu próprio alimento através de processos como a fotossíntese realizada pelas algas. Outro processo ligado a autotrofia é a quimiossíntese, realizada por arqueobactérias e bactérias como as do gênero Nitrobacter que atuam como fixadoras de nitrogênio. Embora muitas algas sejam capazes de realizar fotossíntese, a alimentação heterotrófica pela captura e utilização de compostos orgânicos dissolvidos também é comum, sendo vista em dinoflagelados e euglenófitas. As amebas também são heterotróficas, utilizando o movimento de pseudópodes para englobar partículas alimentares no processo conhecido como fagocitose.

Os seres unicelulares podem ser reproduzir tanto de forma assexuada, como é o caso das bactérias, quanto de forma sexuada como alguns protozoários. Na reprodução assexuada são gerados indivíduos geneticamente idênticos a partir do processo de fissão binária. Já na reprodução sexuada há troca e/ou combinação de material genético. Muitos protozoários se reproduzem sexuadamente podendo apresentar ciclos de vida complexos. Entre os protistas podem ser vistos os três tipos de ciclo de vida sexual: zigótico, espórico e gamético.

Os organismos unicelulares podem viver como células solitárias ou compor colônias. Porém, neste último, cada uma das células funciona como um organismo individual capaz de realizar suas próprias funções metabólicas, não havendo especialização de funções. Em contraste, nos organismos pluricelulares, mesmo nos mais simples, a células possuem funções diferentes e dependem umas das outras para sobreviver.

Referências:

Raven, P. H.; Evert, R. F.; Eichorn, S. E. 2007. Biologia vegetal. 7a ed. Editora Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 830 p.

Ruppert, E. E.; Fox, R. S.; Barnes, R. D. 2005. Zoologia dos Invertebrados. 7ª ed. Editora Roca: São Paulo, 1145 p.

Arquivado em: Biologia