Tronco encefálico

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

O tronco encefálico é formado nas três primeiras semanas de desenvolvimento a partir da porção do tubo neural, e após este tempo se transforma em rombencéfalo e depois do primeiro mês irá dar origem a duas vesículas, o mielencéfalo (se transforma no bulbo raquidiano) e o metencéfalo (onde posteriormente dará origem ao cerebelo).

Ele forma um conjunto complexo de corpos de neurônios, que se agrupam em núcleos e fibras nervosas, que, por sua vez, se agrupam em feixes denominados tractos, fascículos ou lemniscos. Ele se conecta à medula espinhal com as estruturas encefálicas localizadas superiormente, como o diencéfalo. Serve para receber informações sensitivas de estruturas cranianas e controlar os músculos da cabeça, possui circuitos nervosos que irão transmitir informações da medula espinhal para estruturas encefálicas, e em direção contrária também. Outra função é regular a atenção, o estado de alerta consciente, a respiração e a temperatura do corpo. Fora estas funções gerais, as diversas divisões do tronco encefálico desempenham funções motoras e sensitivas específicas.

O tronco encefálico possui substância branca e substância cinzenta. Na substância branca incluem-se as partes que recebem e enviam informações motoras e sensitivas para o cérebro e a partir do cérebro. Separadamente, é encontrada a substância cinzenta, onde verificamos os núcleos, que entre diversas funções irá controlar a pressão sanguínea. A maioria dos núcleos do tronco encefálico vai receber e emitir fibras nervosas que entram na constituição dos 12 pares de nervos cranianos, aonde 10 farão conexões com o tronco encefálico.

O tronco encefálico se divide em:

  • Mesencéfalo: Situa–se entre a ponte e o diencéfalo e é considerada a menor parte do tronco encefálico. É responsável pela visão, audição, movimento dos olhos e do corpo. Possui os colículos superiores que irão receber informações visuais e os colículos inferiores que irão fazer parte da via auditiva;
  • Ponte: É uma grande massa com formato ovoide, que se localiza entre o bulbo e o mesencéfalo. A ponte irá atuar no controle da respiração. É o centro de transmissão de impulsos para o cerebelo e a passagem para as fibras nervosas que ligam o cérebro até a medula;
  • Bulbo: É chamado também de bulbo raquídeo ou medula oblonga. Seu formato parece um cone e se localiza na parte mais caudal do tronco encefálico. Ele recebe as informações de diversos órgãos e controla funções como os batimentos cardíacos, respiração, pressão do sangue, entre outros.

Quando ocorre uma lesão dos núcleos que comandam os mecanismos homeostáticos, como a respiração e a sensação de dor, a troca de mensagens entre o Sistema Nervoso Central e o restante do organismo não consegue ser realizada, o que poderá resultar na morte cerebral do indivíduo, ou seja, mesmo que o coração esteja batendo o indivíduo é declarado morto, se houver a parada do tronco cerebral.

Referências Bibliográficas:
http://bio-neuro-psicologia.usuarios.rdc.puc-rio.br/tronco-encef%C3%A1lico.html

http://www.sogab.com.br/apostilasistemanervoso.pdf

Arquivado em: Sistema Nervoso