Argo

Em 1979 o Irã acabara de passar pela Revolução Iraniana. A oposição destituiu o Xá Mohammad Reza Pahlevi do poder e assim pôs fim à monarquia autocrática que até então era favorável aos interesses dos Governos Ocidentais, especialmente os dos Estados Unidos e da Inglaterra.

No primeiro momento os liberais, divididos entre esquerdistas e religiosos, se uniram com o objetivo de derrubar este regime. Na etapa seguinte os fundamentalistas instauraram a República Islâmica, sob a liderança do aiatolá Ruhollah Khomeini. A partir desse momento teve início a era dos aiatolás.

No dia 4 de novembro deste ano a embaixada dos EUA foi flagrada com a ocupação do prédio por ativistas extremistas iranianos. Durante a invasão 52 empregados do órgão norte-americano foram sequestrados, porém seis membros do serviço diplomático fugiram e se esconderam na casa do embaixador canadense.

Tony Mendez, autor do livro, era na época um agente da CIA especializado em fantasias e máscaras utilizadas como disfarces em operações secretas. Com sua experiência ele tinha consciência de que em breve estes refugiados seriam capturados. Visando libertá-los do perigo, criou um projeto ousado, uma verdadeira produção cinematográfica hollywoodiana.

A ideia era conceber um filme no gênero ficção científica, com o apoio de vários espiões, falsários e peritos em efeitos especiais. A intenção era fingir procurar no Irã o cenário ideal para a filmagem de uma obra cinematográfica intitulada Argo.

A trama se inspira, portanto, em uma história verídica. Aqui Tony discorre sobre as minúcias desta intrincada manobra que uniu a elite de Hollywood e o universo dos agentes secretos. Narrada na primeira pessoa pelo autor e protagonista, a obra foi adaptada para os cinemas, encenada e protagonizada por Ben Affleck. A produção ficou por conta de Grant Heslov e George Clooney.

O filme, muito elogiado pelos críticos dos Estados Unidos, foi escolhido pela platéia como uma das melhores produções no Festival de Toronto. No Oscar deste ano foi definitivamente aclamado como melhor filme, Roteiro Adaptado e Montagem. Destacam-se nesta película igualmente as performances de Alan Arkin e John Goodman.

Antonio Mendez atuou no Serviço Secreto ao longo de 25 anos. Ele conquistou por esta operação uma condecoração entregue pelo próprio presidente, Jimmy Carter. O autor reside em Maryland, região agrícola próxima a Washington.

Matt Baglio escreve como free-lancer para vários veículos e publicou o livro The Rite: The Making of a Modern Exorcist. Ele passa um período na Califórnia, outro na área oeste dos EUA e o restante do tempo na Itália.

Fontes:
http://www.intrinseca.com.br/site/autores_ficha.php?autorid=132
http://www.skoob.com.br/livro/261460-argo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Iraniana
http://wp.clicrbs.com.br/palavraescrita/2013/02/25/oscar-para-classicos-e-modernos/?topo=87,1,1,,,13

Arquivado em: Cinema