Pinocitose

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

A pinocitose é um dos tipos de endocitose (processo onde as substâncias ingressam na célula por meio de modificações da membrana plasmática),aonde ocorre o englobamento de fluido extracelular. Neste processo, ocorre o desenvolvimento de uma invaginação na membrana plasmática, formando pequenos sacos ou vesículas que quando se fecham são empurradas pelo citoesqueleto (conjunto de filamentos e finíssimos túbulos de proteínas que se localizam no citosol das células, e é responsável pela sustentação e forma) e entram no citoplasma levando líquidos ou pequenas partículas através de minúsculos canais da membrana plasmática.

O pinossomo é o nome dado a esta vesícula que se forma da invaginação da membrana plasmática, que mede cerca de 0,15 μm. Alguns tipos de vesículas podem ser do tipo transportadora, as quais atravessam o citoplasma até o outro lado da célula lançando o seu conteúdo, sendo este transporte é feito de forma ativa. Este mecanismo irá envolver gasto de energia e é muito rigoroso para certas substâncias, como os sais, aminoácidos e certas proteínas, todas elas solúveis em água.

A pinocitose possui similaridades com a fagocitose, existindo, porém, algumas diferenças essenciais. Por exemplo, na pinocitose não há ocorrência da formação de pseudópodes, mas sim de invaginações. Ela engloba líquidos ou fluidos que não passam pela membrana plasmática, enquanto a fagocitose forma pseudópodes que englobam sólidos. Contudo, assim como na fagocitose, na pinocitose o lisossomo irá se unir ao pinossomo e formar um vacúolo digestivo, permitindo assim, que as partículas pinocitadas sejam digeridas.

Este processo ocorre em diversas células, tais como os macrófagos, nas células do intestino para a absorção dos lipídios, nas células endoteliais dos capilares sanguíneos.

Existem dois tipos de pinocitose: a seletiva e a não seletiva. Na pinocitose não seletiva, os sacos envolvem os solutos que estiverem presentes no fluido extracelular, não ocorrendo seleção do material internalizado. Já a pinocitose seletiva acontece em duas etapas. Na primeira etapa, a substância que irá ser absorvida se adere a receptores. Na segunda, a membrana se invagina e o material a ela aderido passa para um saco, o qual se desprende e ingressa na célula, permitindo incorporar grande quantidade de moléculas e água estando limitado a lugares específicos da membrana plasmática. O soluto é transferido para uma vesícula com a ajuda das clatrinas (filamentos de actina), que se juntam preferencialmente em torno dos sacos que possuem receptores. Esse saco se destaca da superfície celular penetrando no citoplasma da celular. A grande vantagem deste tipo de processo é que ele permite a junção de muitas moléculas de um mesmo tipo, sem que aconteça a entrada de água em grande quantidade. Como exemplo de pinocitose seletiva temos as células antecessoras das hemácias que incorporam transferrina, uma proteína plasmática que transporta o ferro que é utilizado na síntese de hemoglobina.

Referências bibliográficas:

https://bionelas.files.wordpress.com/2010/06/endocitose-e-exocitose.pdf

http://www.dbm.ufpb.br/~marques/Aula/Lisossomos_Endocitose.pdf

http://www.ibb.unesp.br/Home/Departamentos/Morfologia/Laboratorios/LaboratoriodeGenomicaIntegrativa/7cEndomembranas3EndocitoseeDigestIntracel.pdf

https://sistemas.eel.usp.br/docentes/arquivos/8853480/LOT2045/Aula6.Exocitose_Endocitose.pdf

Arquivado em: Citologia