Primeira Guerra Latina

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

A Primeira Guerra Latina envolveu a República de Roma e as cidades integrantes da Liga Latina.

Antes de Roma se tornar um grande Império, a Península Itálica era constituída por diversas cidades, tribos e aldeias relativamente independentes e isoladas. Não havia uma união formal que as envolvesse sob algum tipo de representação e isso era um problema em relação a ataques estrangeiros. Como se tratavam de pequenos aglomerados humanos, em geral, a dificuldade era maior para resistir contra inimigos que se deslocavam em grande número. Para amenizar este problema, a cidade de Alba Longa reuniu cerca de 30 tribos e aldeias para formar um sistema de defesa conjunto que ficou conhecido na história como Liga Latina. Esta aliança, formada no século VII a.C., apresentou grande efetividade e foi capaz de defender as cidades, tribos e aldeias integrantes de investidas de povos estrangeiros que tentavam dominar a região.

Gradualmente, Roma cresceu e obteve desenvolvimento e poderio. Logo percebeu a importância e a efetividade da Liga Latina para a Península Itálica. Após um conflito entre as duas partes, Roma impôs um acordo de convivência com benefícios mútuos. Mas, na prática, o contínuo crescimento de Roma se refletiu sobre a aliança, relegando à Liga Latina uma posição inferior no tratado e, por fim, dominando-a definitivamente. A insatisfação dos integrantes da Liga foi rapidamente manifestada e ficou claro o ambiente de tensão.

A Primeira Guerra Latina foi o primeiro conflito bélico entre a Liga Latina e Roma, levando a tensão e a insatisfação às vias de fato. Ocorrida entre os anos de 498 e 493 a.C., o conflito foi o resultado da tentativa de domínio absoluto de Roma sobre as cidades do Lácio após batalha contra os etruscos. Os integrantes da Liga Latina, que já cultivavam insatisfação há algum tempo, se opuseram aos romanos e partiram para um confronto militar. Na ocasião, foi a cidade de Túsculo que liderou a Liga Latina, pois era a cidadã na qual o último rei de Roma, Tarquínio, havia se estabelecido. Foram cinco anos de conflito nos quais a relação entre os envolvidos foi levada a níveis extremos.

A Primeira Guerra Latina acabou em 493 a.C. tendo como evento decisivo para a vitória romana a Batalha de Lago Regilo. Na ocasião, a cavalaria romana obteve grande sucesso, que foi atribuído miticamente ao fato de lutarem lado a lado com os Dióscuros, dois irmãos gêmeos da mitologia grega. O fim da guerra decretou a supremacia romana na região do Lácio, embora fosse mantida a autonomia das cidades latinas. Roma finalmente estabeleceu sua supremacia e manteve a Liga Latina como aliada, porém encarregada de prestar auxílio militar contra ameaças externas sempre com a cessão do comando militar aos romanos. Embora o conflito tenha causado muitas perdas e prejuízos para os integrantes da Liga Latina, as consequências pós-guerra não foram muito severas. Roma impôs sua soberania, mas continuou reconhecendo a autonomia das cidades e até liberou casamentos mistos e manteve relações comerciais estáveis e vantajosas para ambos os lados.

Fontes:
ROLDÁN, José Manuel. Historia de Roma. Madrid: Ediciones Cátedra, 1987.
http://es.wikipedia.org/wiki/Liga_Latina

Arquivado em: Civilização Romana