Eólios

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Os Eólios representaram outro povo que invadiram e se estabeleceram na região da Hélade, Grécia Antiga, formando juntamente com os Jônios, Aqueus e Dórios os grupos étnicos responsáveis pela criação do povo grego.

Os Eólios receberam essa denominação, pois acreditavam que sua origem estaria ligada ao deus grego dos ventos, Éolo. É bem possível que a região natal dos Eólios seja a Macedônia Ocidental, considerando-se especialmente as montanhas localizadas ao note do rio Haliácmon. Seria a partir deste local que teriam se deslocado cada vez mais para o sul, até atingir e ocupar totalmente a região da Tessália. Após esse momento de migração inicial, outro ocorreu levando os Eólios até as ilhas do noroeste do mar Egeu. Foi então que finalmente alcançaram a Grécia. Entretanto, os Eólios foram ficando por todos os lugares por onde passaram, inclusive na região original, o que gerou a variedade de dialetos eólicos.

Nos novos territórios onde estavam instalados os Eólios, desenvolveram fortemente sua cultura. A estabilidade marcou muito esse povo, pois conquistaram o respeito dos outros povos formadores da Grécia Antiga e mantiveram suas terras por muito tempo sem alteração. Além disso, não se caracterizavam como um povo violento.

Entre o povo eólico havia também as subdivisões, acredita-se até mesmo que os próprios Aqueus sejam um desses grupos entre os Eólios.

Os Eólios também constituíam povos de origem indo-européia, assim como os Jônios, Aqueus e Dórios, os outros povos que também formaram a civilização grega, os Eólios invadiram a Hélade. Todavia, a invasão dos Eólios foi muito diferente do que fora a dos Jônios ou do que seria a dos Dórios. Os Jônios invadiram a Hélade fazendo uso da violência, utilizaram-se da tradição militar de sua sociedade para conquistar e estabelecer novas estruturas. Mesmo assim, o saldo dessa invasão, contou com a assimilação da cultura já existente no local. Os Dórios tiveram uma postura muito mais violenta, foram eles os responsáveis pela chamada Idade das Trevas da Grécia. Esse novo grupo invadiu a Hélade destruindo tudo que havia na região, alterando radicalmente a estrutura e a cultura existente, relegando a escrita ao esquecimento durante séculos. Permitiu que a sociedade criasse as bases para a aristocracia na Grécia Antiga e estagnou a cultura da época, interrompendo o conhecimento que temos hoje da história dos gregos.

Quando os Eólios invadiram a Hélade, já estavam lá os Jônios e os Aqueus, recém chegados. A entrada nos Eólios foi pacífica, não realizaram guerras para conquistar ou se estabelecer na região, o que houve foi uma assimilação à estrutura que já havia sido montada na região. Passaram a viver pacificamente com os outros povos que estavam na Hélade, até a chegada dos Dórios.

Os Eólios carregavam consigo uma cultura baseada na agricultura, a qual expandiu através da colonização promovida no mar Egeu. No período clássico da Grécia estavam espalhados por Lesbos, Tênedos e a Ásia Menor.

A invasão dos Dórios foi catastrófica para os Eólios e para os demais povos da Hélade. A violência excessiva utilizada pelos dóricos causou a expulsão dos aqueus, a desorganização de uma sociedade e de uma estrutura construída pelos Jônios e uma completa transformação na Hélade. Não foi diferente com os Eólios, que tiveram que deslocar para cidades litorâneas fora da Hélade, voltando também à Ásia Menor. A consequência após a dominação dos dórios de todos os territórios abandonados pelos outros povos foi a difusão do dialeto eólico, que integrava o grego antigo, por outras regiões. Promovendo também a expansão da cultura grega.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Eólios
http://www.sfakia-crete.com/sfakia-crete/dorians-sfakia.html
http://www.templodeapolo.net/Civilizacoes/grecia/historia_civilizacao/bronze3.html