Era do gelo

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

Era do gelo, era glacial ou glaciação é o nome dado ao período onde camadas espessas de gelo cobrem grandes áreas da Terra. Estes períodos podem durar milhares de anos e mudar drasticamente as características do planeta. Existiram algumas eras glaciais muito significativas na história do planeta. No final do século XIX, muitas pesquisas demonstravam que ocorreram diversas eras glaciais, que se alternavam com períodos interglaciais. O período interglacial ou fase interglaciar é caracterizado por temperaturas médias mais quentes e consequente descongelamento das geleiras, enquanto as eras glaciais são períodos de muito frio, onde a temperatura da Terra é muito baixa provocando o aumento das geleiras.

No Período Pleistoceno houve várias alternâncias de glaciais com interglaciais. Quando as pesquisas iniciaram, só havia reconhecimento de uma “Grande Idade de Gelo”, no entanto, pesquisas posteriores mostraram a existência de outros períodos glaciais, como Gunz, Mindel, Riss,Wurm, Danau e Biber, na região dos Alpes, Nebraska, Kansas, Illinois e Wisconsin, na América do Norte. O Holoceno é a época mais recente do período Quaternário e teve início ao final da última grande glaciação, cerca de 10.000 anos atrás. Pode-se relacionar esta época com o surgimento de algumas culturas mais antigas do homem moderno. Como o clima foi representado por temperaturas mais altas, assemelhando-se a um estágio interglacial, as safras agrícolas eram boas, e permitiram alimentar as populações existentes.

Existem diversos estudos para explicar as causas dos períodos glaciais e interglaciais que aconteceram no decorrer do período Quaternário. As variações paleoclimáticas são resultado da interação de diversos fenômenos astronômicos, geofísicos e geológicos atuando em diferentes escalas temporais e espaciais, como:

Atividade solar: que varia com o ciclo de manchas solares (tem um ciclo de manchas de 11 anos), quando o Sol está mais ativo, com maior número de manchas, ele emite mais energia. Com isso, quando ocorre o aumento ou diminuição na quantidade de calor irradiado sobre a superfície terrestre, há o favorecimento de mudanças climáticas.

Teoria astronômica de Milankovitch: Alteram taxas de radiação solar que produzem variações de temperatura. De acordo com esta teoria, a insolação ou radiação solar dependeria de alguns parâmetros, como a Precessão dos equinócios (corresponde à oscilação do eixo da Terra), obliquidade da eclíptica (corresponde ao grau de adernamento do eixo terrestre em relação ao plano da órbita) e Excentricidade da órbita terrestre (quanto maior o valor, maiores as diferenças de duração e intensidade da insolação entre o verão e o inverno).

A Pequena Era Glacial ou Pequena Idade do Gelo foi um período onde a temperatura da Terra era muito baixa. Quanto à época de inicio e de término, alguns cientistas defendem seu inicio no século XVI e fim na primeira metade do século XIX, enquanto outros sugerem que em foi um período do século XIII ao século XVII. Nos anos de 1650, 1770 e 1850 ocorreram as temperaturas mais baixas, intercaladas por períodos mais quentes. Este período provocou além da queda da temperatura, mudança de vegetação e descida do nível do mar.

Até o momento não existem estudos que possam afirmar que as épocas glaciais do Período Quaternário tenham chegado ao final. No entanto, acredita-se que daqui a algumas centenas de anos uma nova glaciação terá início.

Referências Bibliográficas:

http://www.cesadufs.com.br/ORBI/public/uploadCatalago/15491016022012Geomofologia_Costeira_4.pdf

http://www.igeologico.sp.gov.br/downloads/livros/suguio2008.pdf

http://www.icat.ufal.br/laboratorio/clima/data/uploads/pdf/AGA-SITE_CLIMA.pdf

http://www.scielo.br/pdf/ss/v13n4/2316-8994-ss-13-04-00811.pdf

Arquivado em: Clima