Pleistoceno

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

A época do Pleistoceno ou Plistoceno está compreendida entre 2.5 milhões e 11,7 mil anos atrás, sendo pertencente ao Período Quaternário da Era Cenozoica, Éon Fanerozoico. O termo Pleistoceno é de origem grega e significa “mais novo”.

O termo foi criado em 1839, por Charles Lyell, um advogado e geólogo britânico. Em 1828, ele foi para o sul da França e Itália e percebeu a existência de uma camada onde os fósseis são de animais que ainda não estão extintos. Este pesquisador também foi importante na teoria uniformitarianismo, onde se baseia na reprodução uniforme dos dados observados em fenômenos geológicos atuais, para a interpretação dos fenômenos do passado. Ele se tornou o responsável por popularizar esta teoria. Esta é a primeira época do Quaternário.

Durante esta época aconteceram 11 eventos de aquecimento global seguidos por idades do gelo. Diversos estudos mostram que há 11.700 anos estamos vivendo um período de aquecimento e nesta época o Homem não tinha praticamente nenhuma influência sobre o clima.

Entre o Pleistoceno está o Plioceno e o Holoceno, os dois no mesmo período. Um dos pontos mais comentados do Pleistoceno é justamente o seu limite inferior, isto é, a transição do Plioceno - Pleistoceno que foi datado em 1,81 milhões de anos, data esta que coincide com a implantação das fases glaciais do Quaternário e com o surgimento do Homo erectus, na África. O Pleistoceno se divide com base nos fósseis de mamíferos extintos em (da mais antiga para a mais recente) Pleistoceno Inferior, Pleistoceno Médio e Pleistoceno Superior.

O Pleistoceno inferior (355.000 a 1,81 milhões de anos atrás) se refere ao estágio glacial Günz e os anteriores, além dos estágios interglaciais e pré-glaciais, e é caracterizado por fósseis de mamutes, mastodontes, grandes rinocerontes e hipopótamos, entre outros. O Pleistoceno médio (82.800 a 355.000 anos atrás) compreende os estágios glaciais Riss e Mindel, os estágios interglaciais Günz-Mindel, Mindel-Riss e Riss-Würm. E o Pleistoceno superior (10.000 a 82.800 anos atrás) corresponde ao estágio glacial Würm. Pode-se perceber que ele abrange diversas alternâncias glaciais e interglaciais.

O período interglacial ou fase interglaciar é caracterizado por temperaturas médias mais quentes e consequente descongelamento das geleiras, enquanto as eras glaciais são períodos de muito frio, onde a temperatura da Terra é muito baixa provocando o aumento das geleiras.

Uma das melhores formas de se estudar o Pleistoceno se dá pela análise de fósseis deste período. Uma outra forma é o estudo realizado por meio de sondagens no gelo da Antártica. Essas amostras contém bolhas do ar Pleistocênico retidas na massa gelada, evidenciando de maneira excepcional o clima e a atmosfera daquela época. Estes estudos são muito importantes para compreender a evolução da temperatura terrestre e a concentração de gases na atmosfera ao longo do tempo, como gás carbônico, metano e outros . Outro tipo de estudo é o dos anéis dos troncos de árvores, que também servem para estudar o clima. Eles são capazes de indicar as temperaturas e os ciclos climáticos dos últimos milhares de anos.

A combinação dos estudos feitos fornece uma ampla noção sobre o clima dos últimos milhares de anos. No entanto, algumas conclusões não são unânimes entre os pesquisadores, havendo ainda muita discordância no meio científico sobre isso.

Referências Bibliográficas:

http://www.scielo.br/pdf/ss/v13n4/2316-8994-ss-13-04-00811.pdf

http://www.geologo.com.br/MAINLINK2013.ASP?VAIPARA=O%20Pleistoceno

http://www.cesadufs.com.br/ORBI/public/uploadCatalago/15491016022012Geomofologia_Costeira_4.pdf

http://bertoldi.weebly.com/uploads/4/6/8/9/46892617/introdu%C3%A7%C3%A3o_geoloogia_do_quatern%C3%A1rio2015.pdf

Arquivado em: Geologia