Câncer de tireoide

Graduação em Biologia (CUFSA, 2010)
Especialização/MBA em Análises Clínicas (Uninove, 2012)

A glândula tireoide é responsável pela produção de hormônios que regulam o metabolismo corporal. Ela regula diferentes órgãos como coração e cérebro e também atua em diversos mecanismos como o crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, etc.

É muito comum o aparecimento de nódulos benignos nessa região, que podem ser removidos cirurgicamente ou controlados com medicamentos específicos. Entretanto, em alguns casos, os nódulos podem progredir para carcinogênese de tireoide. A tireoide tem dois tipos principais de células: as células dos folículos tireoidianos que produzem e armazenam hormônios e a proteína tiroglobulina e as células C ou parafoliculares tireoidianas, responsáveis pela produção de calcitonina, um dos hormônios que regula o metabolismo de cálcio no organismo.

Como já citado, nódulos na tireoide são bastante comuns e, felizmente, a maioria, entre 90% e 95% é benigna, por isso o câncer de tireoide está entre os cânceres menos letais e pode ser diagnosticado precocemente com alta taxa de sobrevida.

De acordo com o tipo de célula afetada, o prognóstico e o tratamento são diferenciados. Os tipos mais comuns de câncer de tireoide são o carcinoma papilífero e o carcinoma folicular.

Responsável por 70% a 80% dos casos, o carcinoma papilífero é um tumor pouco agressivo que evolui de forma lenta. Na maioria das vezes é diagnosticado num exame de rotina e reage bem ao tratamento. Quando ocorrem metástases, os gânglios linfáticos são afetados inicialmente.

O segundo tipo mais frequente é o carcinoma folicular que costuma se manifestar depois dos 35 anos e oferece risco maior de metástases e reincidência da doença. Pulmões e ossos são os órgãos que disseminam primeiro as células tumorais quando a doença se encontra em estágio mais avançado.

Sintomas

Os sintomas mais comuns no câncer de tireoide são: o surgimento de um nódulo/caroço ou inchaço no pescoço, que pode crescer rapidamente, dor na parte anterior do pescoço, que pode subir para a região dos ouvidos, rouquidão ou outras alterações na voz que não desaparecem, dificuldade para engolir, problemas respiratórios e tosse constante.

Diagnóstico

O câncer de tireoide costuma ser diagnosticado em estágio inicial, quando ainda é assintomático, nos exames de rotina. Como a maioria dos casos ocorre em mulheres, as consultas periódicas ao ginecologista costumam detectar o tumor em seu início. Exames mais complexos são utilizados para detectar a doença como biópsia por aspiração com agulha fina (BAAF), cintilografia da tireoide, tomografia computadorizada e ressonância magnética (MRI).

Tratamento

Os métodos de tratamento do câncer de tireoide incluem cirurgia, tratamento com iodo radioativo, terapia hormonal, radioterapia e quimioterapia.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Câncer