Metástase

Graduação em Biologia (CUFSA, 2010)
Especialização/MBA em Análises Clínicas (Uninove, 2012)

Metástase é o nome de um processo complexo, onde ocorre a implantação de um foco tumoral à distância do tumor original. Uma célula cancerígena ou um conjunto de células se movem, entram na corrente sanguínea, ou no sistema linfático, e se espalham, implantando-se em outro órgão.

Primeiramente, ocorre a separação do tumor preliminar e a invasão dos tecidos em torno da lesão, após, ocorre a entrada nos vasos sanguíneos ou no sistema linfático, alcançando o órgão distante e formação de uma nova lesão.

Etapas da metástase. Ilustração: ellepigrafica / Shutterstock.com

O processo de carcinogênese tem início a partir de células de algum tecido ou órgão do corpo que começam a crescer descontroladamente ao desobedecer aos comandos de supressão e de entrar em apoptose, perdem a capacidade de diferenciação, resultando em células anormais, que podem se multiplicar e invadir outros órgãos.

A diferenciação entre os tumores malignos e benignos está relacionada basicamente ao mecanismo de metástase. Os tumores benignos não possuem a capacidade de provocar metástases, já os malignos são agressivos e possuem a capacidade de infiltrar outros órgãos. Tipos de câncer diferentes tendem a se espalhar para locais diferentes, mas, os locais mais comuns de metástases incluem os ossos, fígado, cérebro e pulmões.

Como a metástase envolve a corrente sanguínea e o sistema linfoide, normalmente os órgãos mais acometidos são os mais irrigados como o pulmão, fígado e ossos. Outros locais comuns também são, o cérebro e linfonodos. A metástase, no entanto, pode ocorrer em qualquer região.

O subtipo do câncer primário também pode influenciar no aparecimento da metástase, existem padrões de órgãos que costumam ser mais acometidos, dependendo do subtipo.

Quando ocorre a metástase, o tumor é nomeado de acordo com o tumor primário, ou seja, não é um dado um nome específico para a nova região acometida e sim fala-se em tumor metastático do lugar primário.

Sintomas

Inicialmente, é comum o paciente ser assintomático para as metástases, que são diagnosticadas por exames de imagens.

Os sintomas dependem do local acometido, por exemplo, em caso de metástase nos ossos, o paciente começa sentir dor e pode sofrer fraturas ósseas.

Diagnóstico

As metástases podem ser diagnósticas em diferentes momentos. Em casos de câncer avançado, é comum encontrar os focos em outras regiões já no diagnóstico inicial. Em alguns casos, a metástase é diagnostica após o início ou no final do tratamento. Às vezes, a doença original só é diagnosticada quando o tumor metastático causa sintomas. Por exemplo, um homem com câncer de próstata disseminado para os ossos pélvicos pode apresentar dores lombares causadas pela doença nos ossos, antes de ter outros sintomas do tumor na próstata.

Exames de imagem como tomografias e ressonâncias são utilizadas para verificar outros locais acometidos pelo câncer. O exame PET-CT é empregado para verificar focos tumorais em todo o corpo. Alguns exames laboratoriais, com marcadores específicos de câncer também podem ser empregados.

Vale ressaltar que o retorno de um câncer não é a mesma coisa que metástase. Quando, após o tratamento, a lesão retorna, é chamado de recidiva.

Tratamento

O tratamento das metástases é difícil e o aparecimento determina o prognóstico do paciente. A chances de cura diminuem e grande parte dos casos de óbito por câncer envolvem as metástases. A escolha terapêutica depende de várias questões como o tipo de câncer primário, tamanho da lesão e análise das metástases. As condições físicas do paciente também são avaliadas.

Em alguns casos, a metástase é diagnosticada antes do tumor primário. É possível avaliar que se trata de metástase pelas características da célula, que não são compatíveis com a região onde foram encontradas. Nesses casos, ela é tradada, de forma sistêmica. Em geral, o tratamento de forma sistêmica, ou seja, para todo o corpo envolve a quimioterapia. Outras terapias como a terapia alvo, hormonioterapia são empregadas. O tratamento adjuvante pode ser prescrito após o tratamento primário, como a cirurgia.

A oncologia está estudando diversas formas de tratamento para os tumores metastáticos e novas abordagens terapêuticas vem sendo testadas, para melhoria no prognóstico dos pacientes.

Fontes:
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/entenda-o-que-e-cancer-metastatico/3186/357/

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/o-que-e-metastase/7478/889/

https://www.vencerocancer.org.br/cancer/o-que-e/metastase/

https://www.einstein.br/noticias/noticia/o-que-e-metastase

Instituto Nacional de Câncer (Brasil). ABC do câncer : abordagens básicas para o controle do câncer / Instituto Nacional de Câncer. – Rio de Janeiro : Inca, 2011. 128p.:il.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Câncer, Medicina