Papiloma

Graduação em Biologia (CUFSA, 2010)
Especialização/MBA em Análises Clínicas (Uninove, 2012)

O papiloma é um tumor benigno, de origem epitelial, que desenvolve as verrugas, com coloração parecida com a da pele ao redor. Pode acometer pessoas de todas as idades, mas geralmente acomete pessoas acima dos 30 anos. O papiloma é causado pela infecção do HPV.

Existem diversos tipos de HPV e a maioria é associada a lesões benignas, como o papiloma. Nesses casos estão associados os HPVs de baixo risco que causam lesões geralmente assintomáticas. A infecção ocorre por pequenos ferimentos que servem como porta de entrada para o vírus. A forma mais comum de infecção por HPV é o sexo desprotegido.

As verrugas podem surgir em qualquer região de pele e mucosas e são classificadas de acordo com a localização e o formato em:

  • Verrugas vulgares, o tipo mais comum e que acomete principalmente regiões de atrito como as mãos, dedos e cotovelos. O aspecto dessas verrugas é semelhante a uma couve-flor. Elas são claras, com pontos escuros, mas podem escurecer conforme o tempo.
  • Verrugas plantares, localizadas nas plantas dos pés, as lesões crescem para dentro da pele e são dolorosas, chamadas popularmente de olho de peixe.
  • Verrugas planas, surgem principalmente na face e nos membros, são lesões pequenas.
  • Verrugas filiformes, mais frequentes na face e no pescoço, formam lesões semelhantes a um dedo que se projeta da superfície da pele. É mais facilmente encontrada nas pessoas idosas.
  • Verrugas anogenitais ou condilomas acuminados, esse tipo de verruga está associado com doença sexualmente transmissível, são comuns e popularmente conhecidas como crista de galo e devem seguir um rastreio mais especifico. No homem, a verruga é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, é mais comum na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. O exame de rastreio Papanicolau é utilizado para detectar lesões no colo de útero associadas ao HPV.

O Papiloma também pode ocorrer de outras formas como no caso do papiloma palpebral, que é o tumor benigno mais comum da pálpebra, causado principalmente por dois tipos do HPV e os papilomas laríngeos, considerado o tumor benigno mais comum da laringe, com grande tendência a recorrência e progressão, independente do tratamento.

Sintomas

Normalmente as verrugas são assintomáticas e não causam desconforto para o paciente, a não ser em casos de condilomas e plantares. Pode ocorrer sangramentos ou dor.

Diagnóstico

É clínico, com base no exame físico de avaliação da verruga. Nos casos de condilomas, são realizados exames laboratoriais como o Papanicolau, a colposcopia e em alguns casos a biópsia para identificar o tipo de HPV associado.

Tratamento

O tratamento depende muito do tipo e região das verrugas. Grande parte das verrugas em crianças podem regredir espontaneamente, sem que haja necessidade de tratamento especifico. Porém, trata-se de uma infecção viral, então é necessário todo o cuidado para que não ocorra a transmissão do vírus.

Nos adultos, em geral as lesões não regridem sozinhas, sendo necessário um tratamento para destruí-las.

A remoção das verrugas pode ser feita por medicamentos tópicos, ácidos ou cirurgia.

Nos casos de condilomas, o tratamento é diferenciado, por que as complicações associadas são maiores e ainda existe a possibilidade de uma progressão maligna.

Prevenção

A grande maioria dos casos é causada pela infecção do HPV, então a melhor forma de prevenir é combater o vírus.

Atualmente, existe uma vacina disponível para alguns dos principais tipos de HPV, aqueles que causam o câncer e os associados as verrugas.

A vacina é uma medida preventiva, então a indicação é para indivíduos que não tiverem contato prévio com o vírus, por isso ela é indicada para meninas dos 9 aos 14 anos e meninos de 11 a 14.

Algumas medidas importantes também ajudam no tratamento e prognósticos das verrugas, uma delas é a não remoção da verruga sozinho, sem o acompanhamento médico, pois pode ocorrer reinfecções e novas verrugas ou ainda o agravamento do quadro.

Nos casos sexualmente transmissíveis, o uso de preservativos é um importante aliado para a prevenção da infecção.

Fontes:

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/verruga/

https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/verrugas/20/

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/229_verrugas.html

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72992003000500003

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Neoplasias