Crossfit, musculação ou pilates?

Graduação em Educação Física (Unesp, 1999)
Mestre em Ciências da Motricidade (Unesp, 2002)
Doutorado em Integração da América Latina (USP, 2013)

Publicado em 25/05/2022
Ouça este artigo:

Algumas práticas estão em voga, como é o caso do crossfit e do pilates e até mesmo a musculação. Ficar em dúvida entre qual escolher para praticar é bastante comum, haja vista que todas elas apresentam benefícios, mas quase todas também podem apresentar consequências indesejáveis, se não forem bem orientadas. Nesse sentido, este artigo não dispensa a orientação de um profissional de Educação Física, mas tem o objetivo de ajudar o praticante a nortear sua escolha para uma prática mais adequada às suas necessidades.

Então, serão vistos pontos positivos e negativos de cada uma das práticas aqui mencionadas (crossfit, pilates e musculação), para finalmente fazer um resumo comparativo entre elas.

Musculação

A musculação é um tipo de exercício de força, o que significa que ele se utiliza de contração musculação e é feito utilizando a resistência externa e a amplitude de movimento. Praticado geralmente em academias internas ou ao ar livre. Esta atividade é indicada para melhorar o desempenho de atletas, para melhoria estética e para fins de melhoria de saúde.

Dentre as consequências indesejáveis da prática de musculação, há problemas em diversas partes do corpo, caso a atividade não seja feita de forma correta.

Foto: tankist276 / Shutterstock.com

Pilates

É uma atividade caracterizada por um grupo de exercícios, que tem por objetivo o desenvolvimento da flexibilidade, o aumento da força, além da melhora da coordenação motora, do equilíbrio e da postura. Há dois tipos de pilates: o pilates com aparelhos e o pilates solo. O pilates com aparelhos se utiliza de grandes aparelhos que auxilia nos movimentos feitos corretamente; já o pilates solo se utiliza essencialmente do peso do corpo para o ganho da força.

Dentre os benefícios do pilates tem-se: a) melhora da postura; b) aumento da flexibilidade; c) aumento do tônus muscular; d) melhora dos movimentos das articulações.

Desde que bem orientada, a prática do pilates não parece ter consequências indesejáveis.

Foto: Andresr / Shutterstock.com

Crossfit

Crossfit é uma prática que vincula algumas outras modalidades já conhecidas, como exercícios de força, calistenia e práticas de alta intensidade. Isso se reflete na própria concepção do termo crossfit, que significa mistura de aptidões. A prática do Crossfit tem a duração média de sessenta minutos, e se apresenta dividida em três partes: alongamento, exercícios técnicos e de força e o “treino do dia”, em que são realizados treinos intervalados e de alta intensidade. Ademais, outra parte extremamente relevante dessa prática é o cuidado com a alimentação.

Dentre os benefícios do Crossfit, tem-se, além de quebrar com a monotonia das atividades físicas tracionais: alta queima energética e aumento de massa muscular.

Academia de Crossfit. Foto: IKjub / Wikimedia Commons / CC-BY-SA 4.0

Dentre as consequências indesejáveis da prática, há a alta possibilidade de lesões e aumento dos casos de incontinência urinária entre mulheres adultas.

Assim, pode-se perceber que cada uma das práticas apresenta seus objetivos claramente definidos. No caso da musculação o resultado é ganho de força; no caso do pilates, há também ganho de flexibilidade, mas com ganho de força e aumento de massa muscular; e, por fim, no caso do crossfit, há alta queima energética unida ao aumento de massa muscular. Isso significa que o praticante, ao escolher uma modalidade, precisa antes definir seu objetivo e se vincular ou a uma academia ou escolher um profissional de Educação Física. Já no que se refere aos pontos negativos, todas as práticas podem ocasionar em problemas ao praticante se não for bem orientada e corretamente executada.

Referência:

FORTUNATO, J. et. al. “Nada se cria...”: o crossfit enquanto prática corporal ressignificada. Motrivivencia. 31 (58), maio 2019. Acesso em http://dx.doi.org/10.5007/2175-8042.2019e55291.

Arquivado em: Educação Física