Criptônio

Recebe o nome de Criptônio um gás nobre, incolor, inodoro, insípido e inerte (de pequena reatividade). Seu símbolo é Kr, e possui o número atômico 36, uma massa atômica 83,8 u, e pertence à família 18 ou 8 A dos gases nobres da tabela periódica, juntamente com o hélio, neônio, argônio, o xenônio e o radônio. A definição do metro foi baseada na radiação emitida pelo átomo excitado de criptônio entre os anos de 1960 e 1983, equivalente a 1.670.763,73 vezes o comprimento de onda de emissão vermelho-laranja emitida pelo Kr-86 estável. O nome criptônio é derivado da palavra grega "kryptos", que significa oculto, escondido.

Como características principais, pode-se mencionar que é um gás monoatômico, que dificilmente se liquefaz, apresenta um espectro de linhas verde e vermelha-alaranjada muito brilhante, e está presente na atmosfera na proporção de uma parte para 9.000.000, o que significa que a sua proporção entre os elementos presentes no planeta é bastante pequena. Pesquisas revelam a existência de criptônio no planeta Marte, na proporção de 0,03 p.p.m.

Sua descoberta é creditada a Sir William Ramsay e M.W. Travers em 1898 a partir da destilação fracionada do ar líquido. A fração que continha o criptônio foi identificada por meio de espectroscopia, onde se detectou a presença de linhas amarelas e verdes desconhecidas em outros gases. O criptônio pode ser obtido através da extração e posterior destilação fracionada de gases vulcânicos e águas termais, acarretando um processo demasiado complexo. O elemento reage com o flúor, quando submetido à descarga elétrica em baixa temperatura (-150º C), dando origem ao fluoreto de criptônio KrF2, sólido cristalino branco, de estrutura cristalina cúbica centrada nas faces, igual aos demais gases nobres. Além de pouco estável, o gás decompõe-se espontaneamente em temperaturas normais. É ainda um dos produtos utilizados na fissão nuclear do urânio.

Entre as diversas utilizações do gás na indústria, destacam-se o seu uso:

  • em flashes fotográficos para a obtenção de imagens de alta velocidade;
  • na detecção de imperfeições em depósitos selados;
  • na excitação do fósforo de fontes de luz sem alimentação externa de energia;
  • na medicina, para cirurgia da retina dos olhos, onde se utiliza o laser de criptônio;
  • certas lâmpadas fluorescentes;
  • O Kr-85, elemento radioativo, é usado na detecção de folhas em superfícies metálicas;
  • A mesma variedade citada, o Kr-85, é usada em análises químicas incorporando o gás em sólidos, processo no qual se formam criptonatos cuja atividade é sensível às reações químicas produzidas na superfície da solução.

Bibliografia:
Criptônio - Kr. Disponível em: <http://www.quimlab.com.br/guiadoselementos/kriptonio.htm>. Acesso em: 30 ago. 2012.
ALVES, Líria. Gás Criptônio. Disponível em: <http://www.alunosonline.com.br/quimica/gas-criptonio.html>. Acesso em: 30 ago. 2012.
Criptônio. Disponível em: <http://www.tabela.oxigenio.com/gases_nobres/elemento_quimico_criptonio.htm>. Acesso em: 30 ago. 2012.

Arquivado em: Elementos Químicos