Modos de Disparo

O mecanismo de uma câmera é semelhante a um olho humano. É necessário pensar nisso para entender os modos de disparo disponíveis em sua câmera, para que eles servem e quando devem ser utilizados. É importante ter este conhecimento para que você obtenha melhores resultados em suas fotografias.

O diafragma da câmera é o local por onde passa a luz que será captada no momento do disparo. Ele pode ser comparado à íris do olho humano, e assim como ela pode aumentar ou diminuir. No caso do olho humano, instintivamente quando há mais luz a íris diminui e quando há menos luz ela aumenta, mas no caso da câmera fotográfica o fotógrafo é o responsável para fazer este ajuste, escolhendo se quer mais ou menos luz na sua fotografia. Já o obturador pode ser comparado à pálpebra, pois ele abre e fecha no momento da foto para que o sensor da câmera capte a imagem que será revelada posteriormente (seja ela digital ou analógica). Quanto mais tempo o obturador fica aberto, mais luz é captada, e vice-versa.

Mas agora, vamos aos modos de disparo:

Modo automático: este modo pode ser encontrado em todas as câmeras digitais, sejam elas profissionais ou não, e consiste basicamente em configurações automáticas existentes na câmera e que são acionadas no momento do disparo segundo a interpretação que a própria câmera dá às condições de luz existentes no ambiente. Para quem quer somente registrar momentos, pode ser bastante útil, mas você nunca saberá se o resultado da foto irá ou não lhe agradar. Já para os que gostam de fotografia e querem o mínimo de autonomia para planejar sua foto, este modo definitivamente NÃO é o indicado.

Modo manual: este é o preferido dos fotógrafos profissionais. Nem todas as câmeras possuem este modo, pois pressupõe-se que quem vai utilizá-lo já conhece um pouco melhor a ciência da fotografia, e portanto procura uma câmera um pouco mais profissional. Se sua câmera possui um botão circular, como o da imagem a seguir, você vai encontrar o modo manual marcado pela letra M.

Neste modo, todos os ajustes são feitos pelo fotógrafo: abertura, velocidade, intensidade do flash, iso, etc. Independentemente das condições de luz do ambiente, a câmera obedece às configurações que o fotógrafo fez, e o resultado obtido será muito melhor. Contudo, é preciso um certo domínio a respeito das funções de cada configuração para conseguir os resultados esperados. Ah, e a prática, claro!

Modos semi-manuais: existem dois modos semi-manuais, o que dá prioridade à abertura, e o que dá prioridade à velocidade. Geralmente eles são representados pelas letras A para Abertura (Aperture) e S para velocidade (Shutter Speed). No modo de prioridade de Abertura, você ajusta a abertura e a câmera ajusta o tempo necessário de exposição para as condições de luz do ambiente. Já no modo de prioridade de velocidade você ajusta o tempo que o obturador passara aberto e a câmera ajustará a abertura que será necessária para captar a luz suficiente para a foto.

Modos programados: são modos que já vem pré-ajustados na sua câmera, e que variam de fabricante para fabricante. Eles podem ser úteis, contanto que você saiba quando usar cada um. Vejamos alguns deles:

  • Macro: Este modo dá um efeito visual muito bonito, pois deixa o primeiro plano bem nítido enquanto o fundo fica desfocado. É utilizado para fazer fotos de detalhes ou de seres minúsculos como os insetos. Geralmente é representado por uma flor.
  • Esportes: este modo prioriza a velocidade, pois é ideal para fotografar objetos em movimento. É representado por uma pessoa correndo. Pode ser utilizado também para tirar fotos de crianças brincando, animais, etc. O cuidado que deve ser tomado é com a iluminação do ambiente, pois como o modo utiliza uma velocidade muito alta, a câmera irá captar pouca luz, e o ambiente deve, portanto, estar bem iluminado.
  • Paisagem: Ideal para fazer fotos de grandes áreas, objetos muito grandes, áreas abertas. A câmera é ajustada para focar a fotografia toda, deixando a profundidade de campo bem pequena, ao contrário do que acontece no macro. É representada pelo ícone de duas montanhas.
  • Noturno: Neste modo a câmera ajusta um tempo maior de exposição e por isso o ideal é que se apoie a câmera em um tripé ou em alguma superfície que a mantenha parada, ou caso contrário a foto ficará tremida. Geralmente é representado pelo desenho de uma lua.
  • Retrato: como o próprio nome já diz, é utilizado para fotografar pessoas, não em um plano muito fechado como no macro e nem em um plano tão aberto quanto o do modo paisagem. Ele foca pessoas ou objetos intermediários, deixando o fundo levemente desfocado. Geralmente é representado pelo ícone de uma pessoa.

Fontes:
http://www.tecmundo.com.br/8258-fotografia-modos-de-disparo.htm#ixzz2Q08xMpNX
http://verenafotografia.wordpress.com/2013/01/29/como-usar-os-modos-de-disparo/
http://fotografiaai12b.blogspot.com.br/2012/01/fotografia-modos-de-disparo.html

Arquivado em: Fotografia