Sintaxe do Verbo

O verbo pode construir-se de diversas maneiras. Ele pode:

- ser empregado só (sem complemento de objeto);

- ter um complemento que o é diretamente ligado (um complemento de objeto direto);

- ter um complemento precedido de uma preposição (um complemento de objeto indireto);

- ter dois complementos, um direto e um segundo;

- ter dois complementos, os dois indiretos;

- ser seguido de um atributo.

1. Verbos realmente intransitivos

Há pouquíssimos verbos totalmente intransitivos, ou seja, que não aceitam jamais um complemento de objeto. Trata-se frequentemente de verbos de movimento (venir, aller, arriver...) (vir, ir, chegar), ou que exprimem uma mudança de estado (naître, mourir...) (nascer, morrer).

Acontece também que alguns verbos intransitivos, tomados no sentido figurado (metafórico), aceitam um complemento de objeto direto.

Ex: aboyer (latir) – aboyer um ordre (latir uma ordem).

2. Verbos transitivos diretos

Tais verbos são seguidos de um complemento de objeto direto (COD). Eles respondem a questões como QUI (QUEM): pessoa, ou QUOI (QUE): coisa ou proposição.

* Há várias possibilidades:

- O complemento é um nome (comum ou próprio);

- O complemento é um pronome (direto);

- O complemento é um infinitivo;

- O complemento é uma proposição introduzida por QUE.

! – Mas após dos verbos “demander” e “savoir” (pedir/perguntar e saber), a proposição subordinada pode também começar pelo “SI” (SE) da interrogação indireta.

3. Verbos transitivos indiretos

* O complemento é introduzido pela preposição “`A” ou pela preposição “DE”:

- O complemento pode ser um nome (comum ou próprio);

- O complemento pode ser um pronome (pronomes indiretos conjuntos ou disjuntos).

- O complemento pode ser um infinitivo;

- O complemento pode ser uma proposição.

4. Verbos de dupla construção

Depois de verbos que exprimem a idéia de “dire” (dizer) ou “donner” (dar), por exemplo, pode-se ter dois complementos de objeto: o complemento de objeto direto (COD) e o complemento de objeto segundo (COS) que é chamado às vezes de “dativo” e que é sempre animado.

O COS, contrariamente ao COI que pode estar só depois de um verbo, é sempre acompanhado de um COD e exige que o verbo seja seguido da preposição “À”.

5. Verbos seguidos de um atributo

Certos verbos podem ser seguidos de um atributo (nome ou adjetivo). O atributo indica uma qualidade dada ou reconhecida ao sujeito ou ao complemento de objeto.

* Distingue-se:

- os verbos seguidos de um atributo do sujeito, onde o atributo do sujeito se encontra após os verbos: être, paraître, sembler, être consideré comme, devenir, rester, vivre, tomber, se trouver (ser/estar, parecer, parecer, ser considerado como, tornar-se, ficar, viver, cair, achar-se) etc.

- os verbos seguidos de um atributo do complemento do objeto, que se encontra após os verbos como: croire, estimer, juger, penser, nommer, voir, trouver (crer, estimar, julgar, pensar, nomear, ver, achar) etc.

Arquivado em: Francês