Lichia

Graduado em Ciências Biológicas (UNIOESTE, 2017)

Este artigo foi útil?
Considere fazer uma contribuição:


Ouça este artigo:

A lichia é o fruto da lichieira, a qual é uma planta de origem asiática, mais especificamente da região do Sudeste e Sudoeste da China. Nessa região, o fruto exerce um papel importante não só para economia local, mas também para cultura e saúde, a prova disto, é que alguns povos consideram a lichia como sendo a rainha das frutas, por conta de suas propriedades medicinais e sabor sutil e delicado.

A milênios o povo chinês utiliza a lichia na área medicinal, esse fruto é utilizado na medicina tradicional para o tratamento de uma série de condições, como: diarreia, dermatite e dores. Entretanto, nenhum estudo científico conseguiu comprovar tal relação do fruto com esses tratamentos.

Lichia.

Essa árvore não está presente apenas na China, é possível encontrar espécies de lichia em quase todas regiões tropicais, com destaque para os países do Oriente, como é o caso do Vietnã, Laos, Myanmar, Tailândia, Malásia, Filipinas e outros.

Estima-se que a lichieira chegou ao Brasil no ano de 1810, sendo de início voltada para parte ornamental de casas e ruas da época. Atualmente, faz parte da economia de algumas regiões, como é o caso de São Paulo e Paraná. Além disto, o plantio da árvore é usado como estratégia para paisagismo, reflorestamento e arborização de cidades.

Botânica

A lichieira é uma planta que integra o grupo das angiospermas, sendo pertencente à família Sapindaceae, a mesma do guaraná, a lichia tem como principal espécie a Litchi chinensis, a qual apresenta três subespécies

  • Litchi chinensis ssp. Chinensis;
  • Litchi chinensis ssp. Philippinensis;
  • Litchi chinensis ssp. javensis.

Dessas, apenas Litchi chinensis ssp. Chinensis é explorada para uso comercial.

A árvore adulta da lichia pode atingir uma altura que varia de 10 a 12m e seus ramos normalmente se desenvolvem em direção ao solo.

Para um bom crescimento e produção, a lichieira exige um solo que seja arenoso-argiloso, rico em matéria orgânica e que apresente uma boa drenagem. Além disto, o clima deve ser seco no inverno, e quente e úmido nas outras estações.

O início produtivo da lichieira se dá cerca de 7 anos após seu plantio. Sua inflorescência é do tipo panícula originada de ramos que formam cachos cheios de flores brancas, as quais surgem no fim do inverno e início do verão. A principal característica é sua produção alternante entre sexo masculino e feminino.

A lichia (fruto), é do tipo drupa, tendo um epicarpo (casca) rígido e rugoso, um mesocarpo (porção intermediária do fruto) fino e adocicado, e um endocarpo (estrutura mais interna do fruto) grande que corresponde a maior parte do tamanho do fruto. Em alguns casos, o endocarpo é expelido de forma precoce, deixando o fruto apenas com a polpa.

Benefícios à saúde

Os indícios de benefícios à saúde não são de hoje, assim como dito anteriormente, o uso da lichia é bastante difundido na medicina tradicional chinesa, que segue padrões milenares de tratamentos.

O que se sabe com certeza é que a lichia é fonte de vitamina C e compostos antioxidantes, ajudando assim, na saúde do sistema imunológico e na proteção do organismo contra doenças crônico degenerativas.

Estudos realizados no Japão, apontam a influência da lichia na perda de gordura abdominal. Por ser pouco calórica e rica em minerais com fósforo e potássio, pessoas que consumiam extrato de lichia apresentaram uma redução de cerca de 15% da gordura abdominal quando comparado com controle.

Importância econômica

A lichia é bastante usada na produção de polpas, sorvetes, doces, geleias e outros produtos da área gastronômica.

Por apresentar um clima propício para essa planta exótica, o Brasil se tornou um grande produtor de lichia, que no início da safra pode chegar a valer R$50 o quilo para o consumidor final.

Segundo especialistas, a capacidade produtiva aumenta com a idade da planta, estima-se que uma da árvore por volta de seus 35 anos é capaz de produzir mais de 400 quilos de lichia.

No Brasil, os principais polos produtivos desse fruto estão localizados em São Paulo e Minas Gerais; tendo o Nordeste e Centro-Oeste como regiões importantes, mas com menos destaque.

Referências:

UCHIYAMA, Hironobu et al. Global liver gene expression analysis on a murine metabolic syndrome model treated by low-molecular-weight lychee fruit polyphenol (Oligonol®). Anticancer Research , v. 36, n. 7, p. 3705-3713, 2016. https://revistacampoenegocios.com.br/o-cultivo-e-o-mercado-da-lichia/

SAÚCO, Víctor Galán et al. Litchi (Litchi chinensis Sonn) propagation. New Technologies and innovations. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 40, 2018.

YAMANISHI, Osvaldo Kiyoshi et al. Conservação das sementes de lichia (Litchi chinensis). Revista Brasileira de Fruticultura , v. 27, p. 161-162, 2005.