Domínio morfoclimático das araucárias

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

O domínio morfoclimático das araucárias está localizado, principalmente, no sul do país. Sendo um dos domínios presentes na parte mais fria do Brasil, um dos únicos (juntamente com o domínio morfoclimático das pradarias) que não está na Zona Intertropical e sim na Zona Temperada do Sul.

O clima deste domínio é o único clima brasileiro que não está entre os climas tropicais (tropical continental, tropical marítimo, tropical de altitude, equatorial e semiárido), pois se trata de um clima temperado de tipo subtropical. Note que os climas tropicais recebem este nome por estarem entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio, e que os climas temperados recebem este nome por serem climas considerados moderados a nível mundial.

O pinheiro-do-paraná ou araucária (espécie Araucaria angustifolia), conífera típica da região sul do Brasil. Foto: Iuliia Timofeeva / Shutterstock.com

Porém, como o Brasil é um país majoritariamente tropical (e por isso muito quente), os climas temperados geralmente são considerados “frios” para os brasileiros e de fato são bem frios comparados aos demais climas brasileiros, porém, não são tão frios assim para pessoas de outras partes do mundo. Portanto, quando falamos que este é o domínio mais frio, estamos falando apenas em relação ao Brasil.

A vegetação é a chamada Mata de Araucárias (ou mata de pinhais ou ainda floresta de araucárias), sendo que tanto ela quanto o domínio morfoclimático de mesmo nome, são assim chamados pela árvore de araucária.

Estas florestas são compostas por árvores ombrófilas (adequadas aos climas mais chuvosos) por estar em uma região com um clima muito frio (para os padrões brasileiros, a nível internacional seria considerado um clima ameno) e úmida (chuvas fortes e úmidas em boa parte do ano, nos meses mais frios há uma presença também de geadas e em algumas cidades até há uma incomum neve).

A araucária é uma espécie de pinheiro (conífera) brasileiro, o único do país inclusive. Com seu “fruto” (embora o nome técnico não seja fruto, esse é o nome popular) mais conhecido sendo nomeado por conta dela: a pinha, de onde se retira a semente , o pinhão.

Apesar de ser típica do sul do Brasil, essa vegetação ocorre também em algumas partes mais elevadas da região sudeste (como na região serrana do Estado do Rio de Janeiro), devido as altitudes mais elevadas. Inclusive esta vegetação costuma ser extraída e utilizada pelas madeireiras, inclusive, para a fabricação de papel.

Neste domínio, o relevo típico é o de planaltos e onde aparece um tipo de solo especial, de alta fertilidade, chamado de terra roxa. Sendo assim, este solo é especialmente cobiçado pela agricultura pois, diferente do solo do cerrado, ele já está naturalmente pronto para uma melhor produção.

Assim sendo, temos um problema ambiental grave nesta região, com boa parte da sua vegetação nativa não existindo mais, e com a própria árvore da araucária correndo um sério risco de extinção. Restam hoje, no Brasil, menos de 3% da vegetação de araucária e em alguns estados como no Paraná resta menos de um porcento.

Leia mais:

Arquivado em: Brasil