Trópico de Capricórnio

Ouça este artigo:

A Terra apresenta dois trópicos: o de Câncer e o de Capricórnio. Os trópicos são linhas imaginárias traçadas paralelamente ao Equador que circulam a Terra inteira. O trópico de Capricórnio é representado pela linha pontilhada que aparece nos mapas dividindo a zona temperada sul da zona tropical sul.

Marcando cartograficamente a Terra, apresenta-se como um dos cinco círculos de latitude mais consideráveis. Demarca a zona tropical sul, faixa que representa um marco do solstício, que é a declinação mais ao meridiano da elíptica solar sobre o equador celeste. O trópico de Capricórnio é uma linha imaginária geograficamente localizada na região Sul do equador, que se movimenta gradualmente na direção do Norte, de maneira lenta, em cerca de 15 metros ao ano. Alguns países são cortados pelo trópico de Capricórnio: Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Namíbia, Madagascar, Moçambique, Botsuana, Austrália, e África do Sul.

Os Trópicos de Capricórnio e Câncer dividem as principais zonas climáticas da Terra. Ilustração: bogadeva1983 / Shutterstock.com

Trópico de Capricórnio no Brasil

Por ser um país que conta com dimensões continentais, o Brasil é cortado por dois paralelos imaginários: o trópico de Capricórnio e a linha do equador. Passando pelo território dos Estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, o trópico de Capricórnio passa a determinar as zonas climáticas, influindo de forma direta na divisão climática da zona temperada, na qual acontecem estações do ano em épocas diferentes do que se vê no resto do Brasil.

Isso pode ser observado nas características climáticas de regiões em que o trópico de Capricórnio não incide, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, todas da região Sul. Nestes territórios, ao contrários dos demarcados pela linha imaginária do trópico, as estações do ano são mais bem definidas.

Trópicos e suas definições

A principal prática funcional dos trópicos é a determinação e delimitação das zonas climáticas. Este agrupamento de linhas imaginárias da Terra – chamadas também de paralelos – são representadas na cartografia pelo trópico de câncer (localizado no Hemisfério Norte) e o trópico de capricórnio (Hemisfério Sul). Outra característica dos trópicos é que não existe ponto de conexão entre eles. São importantes na influência das estações do ano na perspectiva dos equinócios e dos solstícios.

Localização dos trópicos

O trópico de câncer apresenta a coordenada de 23 graus e 27 minutos Norte (Hemisfério Norte), e o trópico de Capricórnio localiza-se na coordenada 23 graus e 27 minutos Sul (Hemisfério Sul). A linha do equador fica na coordenada 0º.

Trópicos e suas funções

A demarcação das zonas térmicas terrestres é uma das funções tanto do trópico de Capricórnio como o de câncer. Por eles percebe-se em quais áreas existe incidência de temperaturas baixas ou altas. O planeta Terra apresenta cinco zonas térmicas definidas a partir dos trópicos: Zona Polar Antártica, Zona Temperada Sul, Zona Intertropical, Zona Polar Ártica e Zona Temperada Norte.

Assim, pode-se afirmar em quais zonas ocorre a maior incidência de Sol, demonstrando maiores temperaturas durante o ano. Na região que apresenta as faixas entre os trópicos ocorrem os climas mais quentes e iluminados, dentro da zona intertropical.

Além de delimitar as zonas climáticas, outra função referente aos trópicos é ajudar na delimitação das estações do ano como inverno, outono, verão e primavera. Assim, auxiliam também - a partir das observações meteorológicas – nas mudanças de estações e alterações climáticas. Considera-se o eixo vertical solar como referência no momento em que a estrela localiza-se no trópico de câncer. Neste momento é inverno no hemisfério Sul e verão no hemisfério Norte, ocorrendo situação contrária quando o eixo vertical alcança o trópico de Capricórnio, havendo verão no Hemisfério Sul e inverno no Norte.

Trópicos e mudanças climáticas

Apesar da importância dos trópicos, as mudanças climáticas ocorridas devido ao aquecimento local passaram a tornar as demarcações dos trópicos mais representativas e menos delimitadoras, visto que a situação climática mundial apresenta-se bastante desregulada. Porém, são linhas imaginária de extrema importância tanto para a cartografia – em um sentido de localização – e para a meteorologia, como guias de análise.

Arquivado em: Cartografia, Geografia