Era dos Patriarcas

É chamada de Era dos Patriarcas a primeira das três fases da presença do povo hebraico na região da Palestina (Canaã). Tal era se inicia com a migração de Abraão e seu grupo da cidade de Ur (atual Iraque) por volta de 2000 a.C. e chega a uma conclusão com o episódio referido como “Êxodo”, onde Moisés lidera a volta de seu povo do Egito, onde se encontrava submetido à escravidão.

A Era dos Patriarcas recebe tal nome pelo fato da organização dos hebreus estar fundada em torno de patriarcas, isto é, líderes de grandes famílias, que reuniam funções diversas, como a de chefe militar, sacerdote e líder político. Os mais importantes patriarcas foram Abraão, Isaac e Jacó (quando se formam as 12 tribos). É nesta fase que se forma e consolidam as principais características do povo hebreu.

Não há nenhum indício arqueológico que indique a existência de Abraão, Isaac e Jacó, e por isso muito do que se conhece deste período é encontrado em textos religiosos como os da Bíblia. Nela, a formação do povo de Israel tem início quando Deus aparece a Abrão (que terá seu nome mudado para Abraão) e lhe ordena que deixe sua terra e parta para outra posteriormente indicada (Canaã). Em troca, recebe a promessa de formar uma grande nação, que irá ganhar todas as terras, do rio Nilo ao Eufrates. Abraão, segundo o livro do Gênesis, obedece a ordem divina e sua família posteriormente dará origem a todas as nações da região.

Após Abraão, a liderança passou para Isaque, seu filho, e depois para Jacó, que acabaria por ter seu nome mudado para Israel, e cujos doze filhos dariam origem às doze tribos de Israel.

Acredita-se que por volta de 1.700 a.C. os hebreus se transferiram para o Egito fugindo de uma seca intensa, estabelecendo-se no delta do rio Nilo sob proteção dos hicsos (reis pastores), povo que conquistou o território, recebendo uma série de benefícios. Com o fim do domínio hicso, os hebreus acabaram por ser transformados em escravos. Por volta do ano 1.250 a.C., liderados por Moisés (e mais tarde por Josué)  retornariam à Palestina, no acontecimento que ficou conhecido como Êxodo. No livro da Bíblia com o mesmo nome temos o relato (que, a bem da verdade, apresenta vários conflitos com o moderno método científico de relato histórico) do acontecimento, onde se destacam algumas passagens famosas, como a parte em que Deus, a pedido de Moisés, abre o mar Vermelho para que seu povo tivesse caminho garantido rumo à liberdade.

Durante a migração, os hebreus teriam recebido de seu Deus, Iavé (Jeová), a sua base jurídica, conhecida como os Dez Mandamentos. É nessa época que começa a se consolidar o monoteísmo hebraico.

Bibliografia:
FERNANDES, Valéria. Hebreus. Disponível em: < http://historiativa.blogspot.com.br/2007_03_11_archive.html >. Acesso: 31/01/13.
DE ARAÚJO, Adriene Pereira. Hebreus. Disponível em: < http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/adrienearaujo/historia006.asp >. Acesso: 31/01/13.