Puma

Graduada em Ciências Biológicas (USU, 2009)

O puma, também é chamado de suçuarana, onça-parda e leão-das-montanhas, é o segundo maior felino nativo das Américas ficando atrás apenas da onça-pintada, e o que tem a maior escala de distribuição do que qualquer outro mamífero selvagem no hemisfério ocidental. Pertencente ao grupo dos Felídeos e como a maioria dos indivíduos deste grupo, são animais solitários, carnívoros e territorialistas. Seu nome científico anteriormente era Felis concolor, atualmente renomeado para Puma concolor.

Pumas (Puma concolor), também chamados de leão-das-montanhas ou suçuarana. Foto: Milan Zygmunt / Shutterstock.com

As principais características dos pumas são: corpo alongado, cabeça pequena, orelhas pequenas, curtas e arredondadas, pescoço e cauda longa, comprimento em média de 1,55 metro sem a cauda, e 0,70 metros do ombro ao chão, pesam em torno de 70 a 85 kg. A cauda mede de 50 a 80 cm. A pelagem varia conforme a região em que vivem, geralmente, nas cores bege-rosado, cinza, marrom ou ferrugem.

O puma habita boa parte da América, podendo ser encontrado desde o Canadá, passando pela América Central, pelo Brasil e chegando até o sul do Chile e Argentina. Delimita seu território com urina, fezes, arranhões e secreções da glândula anal espalhadas nas árvores. O tamanho de seu território varia, podendo chegar a 300 km², porém todos vão conter pelo menos um local seguro para abrigar-se e uma variedade de caças. Em regiões de presas abundantes é possível ver sobreposição de território entre os pumas, quando isso ocorre, eles evitam o contato com o outro indivíduo da mesma espécie para não brigarem e manter suas energias para caçar e sobreviver. Com hábitos noturnos e diurnos, com preferência para caçar no crepúsculo. Durante a caça espreitam-se atrás de arvores e arbustos e quando a presa se aproxima, emboscam-na. O nado às vezes torna-se essencial, mas a evitam sempre que possível. Possuem grande variedade alimentícia, consumindo ovelhas, cervos, gado, roedores e até insetos.

Detalhe da cabeça de um Puma. Foto: Ondrej Chvatal / Shutterstock.com

No período do acasalamento, será possível ver dois pumas próximos, normalmente, a fêmea demarca seu território avisando do período fértil e os machos entraram no território para encontrá-la. O cio dura de 3 a 4 dias e com intervalos de 23 dias entre um cio e outro. A gestação dura entorno de 95 dias e a fêmea dá a luz de 1 a 4 filhotes. Os filhotes nascem pintados e estas manchas permanecem por 6 meses e depois deste tempo elas somem. As fêmeas vivem aproximadamente de 12 anos e ganham a maturidade sexual por volta dos 2 anos e os machos vivem 20 anos e chegam à maturidade sexual aos 3 anos.

O puma é um dos poucos felinos que não rugem, ao invés deste som característico para a família, eles emitem um som similar ao notado em gatos domésticos quando estão estressados ou com muito medo ou podem se comunicar por um silvo estridente.

Puma fêmea vigiando seu território. Foto: Dirk Brink / Shutterstock.com

O puma encontra-se com grande chance de extinção, os fatores principais são relacionados ao homem e o desmatamento que diminuem seu território de caça, e com isso, esses animais necessitam buscar alimento em outras regiões, ou então, acabam atacando o gado doméstico por não compreender os limites de uma fazenda. Com isso, muitos fazendeiros tem caçado este animal diminuindo ainda mais a densidade da espécie. Apesar de exímio caçador, os pumas evitam o contato com o homem e mesmo quando em contato evitam atacar o homem.

Bibliografia:

STORER, Tracy I. USINGER, Robert L. STEBBINS, Robert C. NYBAKKEN, James W. Zoologia Geral. 6ª Edição, 1984.

http://www.zoologico.sp.gov.br. Acessado em 02/02/2018.

Arquivado em: Mamíferos