Samoa Americana

A Samoa Americana (Amerika Sāmoa em samoano; American Samoa, em inglês) é um território não incorporado e não organizado dos Estados Unidos. Localizado ao sul do Oceano Pacífico, sua capital de facto é Pago Pago, e Fagatogo é o centro administrativo, sendo ambos localizados na ilha de Tutuila. Com uma área total de 197,1 km², o território tem um tamanho um pouco menor que o do município paulista de Suzano. A população é de cerca de 57.794 habitantes, na maioria seguidores do cristianismo de rito congregacionista. As línguas oficiais são o inglês e o samoano. A moeda corrente é o dólar americano.

Conhecida também como o coração da Polinésia, a Samoa Americana é constituída por seis ilhas: Tutuila, o grupo das ilhas Manu'a, que englobam Ta'u, Ofu e Olosega, o atol Rose e a ilha Swains.

Estas ilhas, todas de origem vulcânica, possuem um relevo acidentado com estreitas planícies costeiras, cercadas por recifes. Pago Pago, a capital, tem um magnífico porto cercado por montanhas de abundantes florestas. As ilhas exteriores são amplamente consideradas entre as mais bonitas do Pacífico sul.

Predomina no conjunto o clima tropical durante todo o ano, com duas estações distintas: uma chuvosa, de dezembro a abril, onde as temperaturas sobem acima de 30 graus, com a ocorrência de chuvas intensas e diárias. As altas temperaturas costumam ser abrandadas pelos ventos alísios do Pacífico. Já no período de maio a novembro, o clima é mais frio e seco, com temperaturas até 25 graus, marcadas por noites frias e de vento.

O Estado Independente de Samoa, a oeste (com um território cerca de dez vezes maior) e o seu vizinho, administrado pelos EUA, dividiram praticamente a mesma herança cultural e histórica até 1900, quando foram transformadas em colônia. Acredita-se que por volta de três mil anos atrás, ocorreu o início do povoamento polinésio no arquipélago. Em 1722 as Samoa são visitadas pelo navegador e explorador holandês Jacob Roggeveen. A presença europeia só irá se intensificar no final do século XIX. Em meio ao colonialismo que dominava a agenda das potências europeias, Samoa transforma-se em alvo de britânicos, norte-americanos e alemães. Os alemães conquistam a maior parte do território, no que é hoje o estado independente, com capital em Apia. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, este deixa de ser território alemão e se trasnforma em território tutelado da Nova Zelândia, que conquistará a independência em 1962. Já as ilhas mais a leste ficam sob administração dos EUA a partir de 1900, sendo atualmente o seu único território localizado ao sul do Equador. Embora haja uma forte influência americana nas ilhas, os samoanos americanos preservam orgulhosamente a sua herança cultural. A economia local gira em torno da indústria de pesca e o turismo de negócios está se tornando cada vez maior.

Bibliografia:
American Samoa (em inglês). Disponível em: < http://www.worldatlas.com/webimage/countrys/oceania/as.htm > . Acesso em: 08 out. 2012.
Mapa: http://maps.nationmaster.com/country/ws/1

Arquivado em: Oceania