Orações subordinadas adjetivas e adverbiais

Mestra em Letras e Linguística (UFG, 2016)
Licenciada em Letras-Português (UFG, 2009)

Orações subordinadas adjetivas

As orações subordinadas adjetivas são aquelas que desempenham a função de adjunto adnominal em relação à oração principal. trata-se de uma oração introduzida por um pronome relativo, a qual exerce função adjetiva.

Veja o exemplo:

Recebi a encomenda que você enviou.

  • Recebi a encomenda: oração principal
  • que você enviou: oração subordinada adjetiva (atua como adjunto adnominal do objeto indireto “a encomenda”)
  • que: pronome relativo (retoma o termo antecedente “a encomenda”)

Relembre sobre os pronomes relativos:

Os pronomes relativos são aqueles que, de maneira geral, referem-se a um termo antecedente (anterior) dentro de um enunciado, substituindo-o para que não haja repetições. Eles podem ser:

  • Variáveis: o/a qual/is, cujo/os, cuja/as, quanto/tos, quantas.
  • Invariáveis: que, quem, onde.

Classificação das orações subordinadas adjetivas

Existem três tipos de orações adjetivas: restritivas, explicativas e reduzidas.

Orações subordinadas adjetivas restritivas

As orações adjetivas restritivas são aquelas que particularizam o termo ao qual se referem, especificando seu significado.

Exemplo:

Adoro alunos que fazem tarefas.

  • Adoro alunos: oração principal
  • que fazem tarefas: oração subordinada adjetiva restritiva – especifica o sentido do objeto direto “alunos” atuando como adjunto adnominal.

Como você pôde observar, as orações adjetivas restritivas introduzem uma informação que contribui para a especificação do termo a que se refere.

Orações subordinadas adjetivas explicativas

As orações subordinadas adjetivas explicativas são aquelas que têm a função de acrescentar informações a um termo anteriormente delimitado. geralmente, as orações subordinadas adjetivas explicativas são separadas da oração principal por meio das vírgulas.

Exemplo:

Indiferentes à perda dos bens, que eram muitos, os familiares se despediram.

  • Indiferentes à perda dos bens: oração principal (primeira parte)
  • que eram muitos: oração subordinada adjetiva explicativa
  • os familiares se despediram: oração principal (segunda parte)

Como você pôde observar, a oração subordinada adjetiva explicativa introduziu uma informação suplementar relacionada ao termo a que se refere.

Orações subordinadas adjetivas reduzidas

Quando não são desenvolvidas, as orações subordinadas adjetivas podem ser reduzidas de infinitivo, gerúndio ou particípio. Elas não são introduzidas por um pronome relativos (mas podem ser por preposição) e apresentam o verbo em uma de suas formas nominais (infinitivo, gerúndio, particípio).

Oração Adjetiva Reduzida de Infinitivo

Exemplo:

  • O garoto observa a pipa que se move no céu. (oração subordinada restritiva desenvolvida)
  • O garoto observa a pipa a mover-se no céu.(oração subordinada adjetiva reduzida de infinitivo)

Oração adjetiva reduzida de gerúndio

Exemplo:

  • O garoto observa a pipa movendo-se no céu. (oração subordinada adjetiva reduzida de gerúndio)

Oração adjetiva reduzida de particípio

Exemplo:

  • O garoto observava a pipa movida no céu. (oração subordinada adjetiva reduzida de particípio)

Orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais são aquelas que desempenham a função de adjuntos adverbiais, característica dos advérbios. Em sua forma desenvolvida, as orações subordinadas adverbiais são introduzidas por conjunções subordinativas.

Veja o exemplo:

O professor suspendeu a aula porque faltou energia.

  • O professor suspendeu a aula: oração principal
  • porque faltou energia: oração subordinada adverbial causal

Classificação das orações subordinadas adverbiais

A classificação das orações subordinadas adverbiais relaciona-se a critérios semânticos, tendo em vista as circunstâncias acrescentadas pelos advérbios aos predicados. Assim, são registrados nove tipos de orações subordinadas adverbiais: causais, consecutivas, condicionais, concessivas, comparativas, conformativas, finais, proporcionais e temporais. Vejamos cada uma delas a seguir:

Oração Subordinada Adverbial Causal

São aquelas que sugerem circunstâncias de “causa”.

Exemplo:

  • Ninguém fala nada porque tem medo.

Oração Subordinada Adverbial Consecutiva

São aquelas que sugerem a ideia de “consequência”.

Exemplo:

  • A professora ficou tão irritada que mandou todo mundo para a diretoria.

Oração Subordinada Adverbial Condicional

São aquelas que expressam circunstâncias de “condição” (real ou apenas hipótese) em relação ao predicado da oração principal.

Exemplo:

  • Se você não comer, não assistirá ao filme

Oração Subordinada Adverbial Concessiva

São aquelas que expressam sentido de “concessão”, indicando uma quebra de expectativa em determinadas circunstâncias.

Exemplo:

  • Embora tenha se atrasado, conseguiu realizar a prova.

Oração Subordinada Adverbial Comparativa

São aquelas que estabelecem uma relação de “comparação” (de igualdade, de inferioridade, de superioridade) com os termos da Oração Principal.

Exemplo:

  • A situação de Júlia é mais precária do que a minha.

Oração Subordinada Adverbial Conformativa

São aquelas que expressam sentido de “conformidade” relacionado a um afirmação indicada na oração principal.

Exemplo:

  • Segundo a professora, não emendaremos o feriado.

Oração Subordinada Adverbial Final

São aquelas que sugerem a ideia de “finalidade” sobre algo declarado na oração principal.

Exemplo:

  • Os alunos pedem para que a quadra seja liberada.

Oração Subordinada Adverbial Proporcional

São aquelas que indicam uma ideia de “proporcionalidade” ou “gradação”, relacionando a ação indicada na oração principal àquela expressa na oração subordinada.

Exemplo:

Abro a janela à medida que a chuva passa.

Oração Subordinada Adverbial Temporal

São aquelas que sugerem circunstâncias temporais (anteriores, simultâneas, posteriores) relacionadas à ação expressa na oração principal.

Exemplo:

  • Quando eu descer ela vai me devolver.

Oração Subordinada Adverbial Reduzida

Quando não são desenvolvidas, as orações subordinadas adverbiais podem ser reduzidas de infinitivo, gerúndio ou particípio. Elas não são introduzidas por uma conjunção subordinativa (mas podem ser introduzidas por preposição) e apresentam o verbo em uma de suas formas nominais (infinitivo, gerúndio, particípio).

Oração Adverbial Reduzida de Infinitivo

Exemplo:

  • Porque andava devagar minha mãe perdeu o ônibus. (oração subordinada restritiva desenvolvida)
  • Por andar devagar minha mãe perdeu o ônibus. (oração subordinada adverbial reduzida de infinitivo)

Oração Adverbial Reduzida de Gerúndio

Exemplo:

  • Andando devagar minha mãe perdeu o ônibus. (oração subordinada adverbial reduzida de gerúndio)

Oração Adverbial Reduzida de Particípio

Exemplo:

  • Terminada a obra os pedreiros se reúnem para comemorar. (oração subordinada adverbial reduzida de particípio)

Referência:

ABURRE, Maria Luiza M. Gramática: texto: análise e construção de sentido. Volume único. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2010. p. 448 a 470.

Arquivado em: Português