Adjunto adnominal

Mestre em Linguística (USP, 2019)
Graduada em Letras (USP, 2016)

O adjunto adnominal é um termo de valor adjetivo que, por esse motivo, especifica ou delimita o significado de um substantivo. Ele é considerado um dos termos acessórios da oração e pode se manifestar por meio de diferentes palavras.

Nesse contexto, é importante destacar que o adjunto corresponde a qualquer um dos termos da oração que acompanham o sentido dos substantivos da oração. Assim, na construção abaixo, temos vários adjuntos adnominais de naturezas diferentes.

As minhas melhores amigas são a Mariana e a Beatriz.

Os substantivos são 'amigas', 'Mariana' e 'Beatriz'. Contudo, não são apenas esses os componentes dos sintagmas nominais da oração, ou seja, da expressão empregada para fazer referência a algo ou alguém.

Quando extraímos os substantivos, os adjuntos nominais são as palavras que sobram. São elas: 'as', 'minhas', 'melhores', 'a' e 'a'. Sabendo disso, é possível observar que essas palavras pertencem a classes gramaticais diferentes. Só nesta oração, os adjuntos adnominais são artigos, pronomes e adjetivos.

Retomaremos essas possibilidades de adjunto adnominal ao explicarmos os tipos diferentes de classes gramaticais que podem assumir esse papel.

Tipos de adjunto adnominal

Adjetivo

Como explicado mais acima, adjetivos podem ser adjuntos adnominais em uma oração. São exemplos disso as construções:

  • Flores vermelhas me encantam.
  • Ele mora naquela casa amarela da esquina.
  • A professora olhou atenta para os alunos.
  • O bebê chorão deu trabalho para os pais.

Locução adjetiva

Em algumas construções, a combinação de um substantivo com uma preposição assume o papel de adjunto adnominal com uma função adjetiva. Apresentamos alguns exemplos a seguir:

  • Ele é um exemplo de homem de consciência.
  • Aquele menino tem jeito de prodígio.

Artigo

Os artigos são adjuntos adnominais que são usados com bastante frequência. Alguns exemplos podem ser observados abaixo:

  • Uns meninos estavam brincando de bola aí ontem.
  • A professora de física casou com o professor de química.
  • Os pais dos alunos se irritaram com a quantidade de tarefas.
  • O pai do Pedro pediu para ele voltar mais cedo.

Pronome

Os pronomes são termos que podem substituir os substantivos nas orações. Eles também podem assumir o papel de adjunto adnominal, como pode ser visto nos exemplos abaixo:

  • Meus pais morreram quando eu era pequeno.
  • Esse cachorro é meu.
  • A festa dele foi muito divertida.
  • Aquela menina não é da nossa turma.

Numeral

Numerais também podem assumir a função de adjuntos adnominais na oração. São exemplos disso as construções:

  • Duas meninas passaram de ano na nossa classe.
  • Eu considero esse trio de alunos bastante problemático.
  • Meu filho trouxe uma dupla de gatinhos para casa hoje.
  • Dois terços da população já receberam a vacina.

Em resumo, não é possível considerar que os adjuntos adnominais correspondam apenas a um tipo de classe gramatical da língua. São várias as classes contempladas. Para identificá-las, é preciso analisar sua relação com os substantivos que ocupam a posição de sujeito ou objeto nas construções.

Os adjuntos nominais são relevantes para a análise sintática ou morfológica?

Entender quais são os adjuntos adnominais dos substantivos nucleares de uma oração é importante para a análise sintática de orações e períodos. Como os adjuntos são termos acessórios da oração, é apenas no âmbito da análise sintática que eles vêm à tona.

Não se classifica uma palavra como adjunto adnominal na análise morfológica, por exemplo. Muitas das classes contempladas na análise morfológica ganham a mesma função na análise sintática. Por esse motivo, vale ressaltar a importância de entender a diferença entre essas duas análises das palavras em orações e períodos.

Referência:

Cunha, C. & Cintra, L. (1985). Nova gramática do português contemporâneo. 2ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Arquivado em: Português