Verbos transitivos

Pós-graduada em Língua Portuguesa e Literatura (Mackenzie, 2016)
Licenciada em Letras Português-Inglês (FMU, 2012)

Publicado em 20/03/2019

Os verbos transitivos são aqueles que vêm acompanhado de objeto, isto é, complemento. Esse objeto é o ser em que termina ou para onde se dirige a ação verbal que vem do sujeito.

O sentido desse verbo transita; ele integra-se aos complementos para adquirir sentido completo.

Os verbos transitivos podem ser diretos, indiretos ou diretos e indiretos.

Verbos transitivos diretos

Os verbos transitivos diretos são aqueles que vêm com complemento ligado ao verbo de forma direta, sem preposição obrigatória. O seu complemento é o objeto direto.

Exemplo: O pedreiro construiu a casa.

construiu: verbo transitivo direto
a casa: objeto direto.

O verbo “construiu” não exige preposição, mas necessita de complemento para completar o seu sentido na frase.

Verbos transitivos indiretos

Os verbos transitivos indiretos são aqueles que vêm com complemento ligado ao verbo de forma indireta, com preposição. O seu complemento é o objeto indireto.

Exemplo: A criança obedece às regras escolares.

obedece: verbo transitivo indireto
às regras escolares: objeto indireto.

O verbo “obedece” exige complemento para completar o seu sentido na frase, afinal, quem obedece, obedece a.

Verbos transitivos diretos e indiretos

Os verbos transitivos diretos e indiretos (também chamados de bitransitivos) são aqueles que vêm com dois complementos, sem e com preposição. Os seus complementos são: objeto direto e indireto.

Exemplo: Danilo ofereceu flores brancas à noiva.

oferece: verbo transitivo direto e indireto.
flores brancas: objeto direto
à noiva: objeto indireto.

A ação expressa pelo verbo “ofereceu” transita para os outros elementos da frase, de forma direta e indiretamente. Isto é, o verbo exige objeto direto e indireto para completar o seu sentido na frase.

Fontes:

CELSO, C; LINDLEY, C. Nova gramática do português contemporâneo. 6 ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2009. p. 150-151.

HILDEBRANDO. A. A. Gramática ilustrada. 2 ed. São Paulo: Editora Moderna, 1991. p. 230.

Arquivado em: Português