Classificação de óxidos inorgânicos

Doutora em Química (UFSC, 2016)
Mestre em Química Analítica (UFPR, 2010)
Licenciada e Bacharelada em Química (UFPR, 2009)

Publicado em 24/05/2019

Óxidos são compostos químicos caracterizados pela presença de oxigênio em sua estrutura. São definidos como compostos binários, pois surgem da combinação de dois elementos, sendo que um deles é obrigatoriamente o átomo de oxigênio. A ligação formada entre o óxido e outro elemento pode ser iônica (se o outro elemento for um metal) ou covalente (quando o outro elemento é um não metal).

Em função do seu comportamento quando reagem com outras substâncias os óxidos podem ser classificados em: ácidos, básicos, neutros, anfóteros, mistos ou duplos, peróxidos e superóxidos. A seguir vamos entender como eles se comportam em algumas reações químicas e com isso poder classifica-los.

Óxidos ácidos

Reagem com água formando ácidos, ou ao reagirem com base, formam sal e água. São geralmente formados por não metais, e apresentam caráter covalente.

SO3 + H2O  →  H2SO4

SO3 + 2NaOH  →  Na2SO4 + H2O

Outros exemplos: SO2, CO.

Óxidos básicos

Reagem com água formando bases, ou ao reagirem com ácido, formam sal e água. São comumente formados por metais com estado de oxidação +1, +2 possuindo dessa forma, caráter iônico.

Na2O  + H2O  →  2NaOH
2Na2O  + 2HCl  →  2NaCl  + H2O

Outros exemplos: BaO, HgO, NaO.

Óxidos neutros

Não reagem com água, ácidos ou bases. São compostos moleculares formados por átomos de não metais. Como exemplo temos o NO, N2O e CO.

Óxidos anfóteros

Apresentam caráter duplo, pode agir tanto como ácidos, quanto como bases, dependendo do composto com o qual reagem.

ZnO  + HCl  →  ZnCl2  +  H2O
ZnO  +  2NaOH  →  Na2ZnO2  +   H2O

Outros exemplos: AsO2, Al2O3.

Óxidos mistos ou duplos

Algumas vezes também chamados de óxidos salinos, são formados pela união de dois óxidos do mesmo elemento. Como exemplos temos o Fe3O4, Pb3O4, Mn3O4.

Peróxidos

Possuem em sua formula o anion (O22-, tais como H2O2­­, Na2O2 e BaO2. Nos peróxidos o estado de oxidação do oxigênio não é -2, como nos demais óxido, mas sim -1.

Superóxidos

Nesses compostos o estado de oxidação do oxigênio é - ½. Os superóxidos reagem quimicamente para produzir o peróxido. Como exemplos temos o NaO2, CaO4, KO2

A nomenclatura de maneira geral é feita de acordo com a sequencia abaixo:

Oxido de + nome do metal ou semimetal

Porém os nomes vão variar de acordo com o tipo de óxido, sendo que temos as seguintes situações:

- Óxido com número de oxidação (NOX) fixo: geralmente envolve metais alcalinos e alcalinos terrosos

Óxido de + nome do metal

Exemplo: CaO – óxido de cálcio

- Óxido com número de oxidação (NOX) variável:

Óxido de + nome do elemento + ICO/OSO

Nesse caso ico é usado para o maior estado de oxidação e oso para o menor.

Exemplos: Fe2O3 (Fe com nox 3+) – óxido férrico, e FeO (Fe com nox 2+) óxido ferroso

Alguns nomes indicam ainda a quantidade de oxigênio presente na molécula utilizando os prefixos, mono, di, tri, etc na frente do nome do metal ou do oxigênio.

Exemplos: CO – monóxido de carbono, CO2 – dióxido de carbono, SO3 – trióxido de enxofre e N2O3 – trióxido de dinitrogênio.

Em relação aos superóxidos e peróxidos, acrescente esses nomes na frente, por exemplo, no caso do H2O2 que recebe o nome de peróxido de hidrogênio.

Referencias

Atkins, P. W.; Jones, Loretta . Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Volume único. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Kotz, J. C. Química Geral e Reações Químicas. Volume 1, 9ª edição, Cengage Learning, 2015.

Tito e Canto. Química na Abordagem do Cotidiano. Volume único, parte A – Química Geral e Inorgânica. Editora Saraiva 2005.

Arquivado em: Química