Classificação dos polímeros

Graduação em Química (Faculdades Anhanguera, 2016)

Os polímeros podem ser classificados considerando-se diversos aspectos, tais como, sua origem, o tipo de cadeia que o compõe, configuração, conformação, características de fusão, heterogeneidade da cadeia polimérica ou pelo comportamento mecânico do material.

  • Classificação dos polímeros quanto à origem: Os polímeros podem ser de origem natural ou sintéticos, os naturais são obtidos diretamente da natureza, como por exemplo, proteínas, amido, celulose, lignina, entre outros; Já os sintéticos não são encontrados na natureza, e são obtidos através de reações de polimerização utilizando monômeros inorgânicos ou orgânicos (em sua maior parte), de acordo com o produto a ser obtido, como por exemplo, os materiais commodities (poliolefínicos como polietileno e polipropileno), os materiais de engenharia (como as poliamidas, policarbonato e polimetilmetacrilato), os materiais de alto desempenho (podemos citar como exemplos PEI, PPSU, PSU, PPS, entre outros) e os materiais de ultra desempenho (materiais utilizados na confecção de produtos para uso em medicina, como cateteres , ou em equipamentos que exigem elevada resistência e leveza, como na construção de aviões, podemos citar como exemplos o PEEK, PFSA,TPI, PAI, entre outros);
  • Classificação quanto ao tipo de cadeia: Os polímeros podem possui cadeias lineares, ramificados ou reticulados. Os materiais de cadeia linear são formados por macromoléculas formadas em uma única direção (podemos citar como exemplo o PEAD), já os que possuem cadeia ramificada são aqueles os quais possuem outras cadeias “anexas” à cadeia principal (podemos citar como exemplo o PEBD). Os polímeros que possuem reticulações em suas cadeias são conhecidos como termofixos, neles há a ligação primária presente na cadeia principal e também nas reticulações, ou seja, a força de atração entre as moléculas é elevada, fazendo com que esse material não possua a propriedade que os termoplásticos possuem de ser reprocessado mediante aquecimento e fusão do material. Caso este tipo de material sofra aquecimento há o rompimento da força de atração entre as moléculas e o material degrada (são exemplos de termofixos as resinas fenólicas, silicones, entre outros).
  • Classificação quanto a configuração: A configuração de uma cadeia polimérica diz respeito ao arranjo espacial das moléculas e das ligações intramoleculares. A configuração dos polímeros é formada durante a reação de polimerização e não pode ser alterada posteriormente, caso isso ocorra, há ruptura das forças de atração entre as moléculas que formam o material, causando a degradação do mesmo. Os arranjos de configuração podem ser, por encadeamento, isomeria cis / trans / vinil e taticidade (sindiotático, isotático ou atático).
  • Classificação quanto a conformação: A conformação de uma cadeia polimérica diz respeito ao arranjo geométricos espaciais que a cadeia polimérica pode adquirir. A conformação pode ser dos tipos aleatória ou enrodilhada, zig – zag planar e helicoidal ou espiral.
  • Classificação quanto a fusibilidade: As características de fusão de uma cadeia polimérica determina todas as características referente ao tipo de processamento que o material pode sofrer, desse modo, os materiais poliméricos estão classificados em termoplásticos (podem ser reprocessados através do aquecimento do material até o ponto de fusão e depois remoldado) ou termofixos (não podem ser reprocessados por possuírem ligações cruzadas ou reticulações que degradam o material quando são rompidas – caso sejam aquecidas há a ruptura das mesmas).
  • Classificação quanto a heterogeneidade: Os polímeros podem ser classificados em homopolímeros (compostos pela repetição de um único mero em sua cadeia) ou copolímeros (possuem dois ou mais meros diferentes formando a cadeia).
  • Classificação quanto ao comportamento mecânico: Os polímeros podem ser classificados em: Plásticos (material sólido em temperatura ambiente), Elastômeros (material que em temperatura ambiente, com aplicação de deformação possui a característica de retornar ao seu estado original) ou Fibras (termoplásticos que possuem moléculas orientadas em sentido longitudinal de modo forçado, através de processo de fiação).

Referências:

Canevarolo Jr., Sebastião V. – Ciência dos Polímeros: um texto básico para Tecnólogos e Engenheiros. São Paulo, Editora Artiliber, 2002.

Apostila de Ciência e comportamento dos materiais plásticos I – Núcleo de Tecnologia do Plástico, SENAI SP, 2012.

Arquivado em: Materiais