Ilha de Villegagnon

O almirante francês Nicolas Durand de Villegagnon era de Provins, Seine-et-Marne, na França e nasceu em 1510, vindo a falecer em Beauvais-en-Gâtinais em nove de janeiro de 1571. Ele foi um diplomata e cavaleiro da Ordem de Malta que ganhou notoriedade pela fundação de uma colônia de exploração francesa no litoral brasileiro, a Ilha de Villegagnon.

Localizada no interior da baía de Guanabara, a Ilha de Villegagnon fica na capital do Rio de Janeiro. Os indígenas haviam lhe dado o nome de Ilha de Serigipe, já os portugueses deram-lhe o nome de Ilha das Palmeiras. Seu nome atual deriva da época em que os franceses exploraram a região. O almirante francês Nicolas Durand de Villegagnon chegou na ilha em 1555 e construiu o Forte Coligny. Nesta época os descobridores franceses tentavam estabelecer a França Antártica no Brasil.

Este tipo de invasão ocorreu no período colonial, mas não foram apenas os franceses que tentaram cravar sua bandeira em território tupiniquim, diversas incursões estrangeiras de ingleses e holandeses também fizeram suas tentativas e, em muitos casos, obtiveram êxito, como nas invasões holandesas no nordeste brasileiro.

Durante a ocupação da Ilha de Villegagnon, calvinistas e colonos protestantes realizaram o primeiro culto da Santa Ceia nas Américas. Após este episódio, Nicolas Villegagnon os participantes obrigando-os a declararem os termos de sua fé. Este episódio ficou conhecido como Confissão da Guanabara. No dia 24 de março de 2007, um marco foi inaugurado na ilha em homenagem a tais acontecimentos históricos.

Em 1560 chegaram reforços da Capitania de São Vicente. Liderados por Mem de Sá, os grupos de soldados portugueses aportaram na ilha e iniciaram um conflito com os franceses. Os lusos conseguiram destruir a fortaleza e fizeram os franceses abandonarem Villegagnon e procurarem refúgio junto aos Tamoios. Para selar o domínio português na região, foi celebrada uma missa portuguesa na Ilha.

Os franceses somente foram expulsos de forma efetiva em 1567, em um embate que teve a participação de Estácio de Sá, fundador da cidade do Rio de Janeiro. Temendo novas tentativas de domínio de outras nações, a ilha foi fortificada pelos portugueses no ano de 1733. Foi o início da contrução da Fortaleza de São Francisco Xavier da Ilha de Villegagnon, iniciada após a destruição do monte das Palmeiras.

Assim que o Brasil tornou-se independente, a Ilha de Villegagnon foi transferiada para a Marinha. Em 1843, o local tornou-se sede do Corpo de Imperiais Marinheiros. No século XX, precisamente do ano de 1935, a Marinha do Brasil iniciou as obras da Escola Naval, que foi inaugurada em 1938.

Anos depois, entre 1612 e 1615, os franceses tentaram mais uma vez estabelecer uma colônia no Brasil, no Maranhão, chamada França Equinocial.

No dia 1 de agosto de 2000 um obelisco foi erguido na cidade natal de Nicolas Durand de Villegagnon, Provins. O monumento foi oferecido pela Marinha do Brasil e foram usadas somente pedras retiradas da Ilha de Villegagnon em sua contrução. A inauguração ficou por conta do então embaixador do Brasil da França e o prefeito de Provins.

Foto: http://www.defesabr.com/Ensino/ensino_nivelsuperior.htm

Arquivado em: Rio de Janeiro