Diferença entre isolamento social, distanciamento, quarentena e lockdown

Durante a pandemia de COVID-19, em 2020, foram tomadas algumas medidas públicas para evitar o contágio da população pelo vírus que causa a doença. Entre essas medidas estão aquelas que visavam o afastamento físico entre as pessoas, e são detalhadas abaixo.

O isolamento social é quando uma pessoa se afasta de interações e atividades sociais, de forma voluntária ou involuntária. Voluntariamente, acontece quando o indivíduo passa a ter comportamentos de solidão, evitando amigos, familiares e lugares que reúnem grupos de pessoas. 

O isolamento social involuntário também é classificado em dois tipos: o vertical que é destinado somente a grupos de risco e pessoas com comorbidades (diabéticos, hipertensos, com algum comprometimento pulmonar); e o horizontal que alcança toda população.

A quarentena é considerado um tipo de isolamento social involuntário, ou seja, não é uma decisão individual, mas sim imposta pelo governo ou por força de situações diversas. A quarentena é uma medida de saúde pública adotada para impedir a disseminação de doenças com grandes transmissibilidade.

Apesar do nome ser quarentena, o tempo de isolamento geralmente não ocorre no período de 40 dias. A quantidade de dias vai variar conforme o tempo de incubação da doença, ou seja, o tempo que leva para se manifestar. A medida também pode ser estabelecida para animais, caso seja necessário.

A quarentena é voltada às pessoas que tenham sido expostas a um agente infeccioso, enquanto que o isolamento, é a separação total dos indivíduos já confirmados com a doença contagiosa.

A quarentena também pode acontecer de forma generalizada, ou seja, estendendo-se para toda população. Neste caso, é chamada de lockdown – palavra de origem inglesa que significa “bloqueio total” ou “confinamento”.

O lockdown é uma medida mais rigorosa, imposta pelo Estado, devendo ser acatada pela população. As pessoas ficam proibidas de circular em locais públicos para que seja evitado a propagação da doença. Neste caso, sair de casa é liberado apenas para fins essenciais como ir a hospitais, farmácias e supermercados. Uma série de restrições e cuidados podem ser estabelecidas para aqueles que precisam sair às ruas em situações emergenciais.

O descumprimento do lockdown pode resultar em multas ou em toque de recolher, dependendo dos critérios utilizados pelo governo local.

Quando as medidas de distanciamento social e quarentena não são eficazes para inibir os casos da doença, as cidades iniciam a implementação do lockdown. No Brasil, com a pandemia causada pela Covid-19, muitos estados e cidades já adotaram o procedimento.

O uso de máscaras e o distanciamento social ajudam a diminuir as probabilidades de contágio pelo novo coronavírus. Foto: Toa55 / Shutterstock.com

O distanciamento social ocorre de forma involuntária e abrange diversas medidas, tendo como objetivo, a redução da propagação de determinada doença. Dentro dessas medidas estão a paralisação de atividades não essenciais como o comércio, festivais, eventos, aulas presenciais e tudo que possa evitar aglomerações, exceto supermercados e farmácias; a adoção de trabalho remoto (home-office); algumas restrições como manter 1,5 metro de distância de cada indivíduo e não ter contato físico; entre outras situações.

O isolamento social, o distanciamento, a quarentena e o lockdown, de uma forma geral, possuem o mesmo propósito que são o afastamento e a permanência dos cidadãos em suas residências. A diferença entre elas está baseada no nível de alerta sanitário e na liberdade de locomoção entre as pessoas.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.

Arquivado em: Atualidades, Saúde