Instituto Butantan

Graduação em Ciências Biológicas (Unicamp, 2012)
Mestrado Profissional em Conservação da Fauna Silvestre (UFSCar e Fundação Parque Zoológico de São Paulo, 2015).

Publicado em 02/07/2019

O Instituto Butantan é um centro de pesquisa público, localizado na zona Oeste de São Paulo, em um espaço de 750 mil m2, com 60% da sua área sendo verde. Possui um complexo de laboratórios, fábricas, um parque e três museus, recebendo em torno de 300 mil visitantes por ano. Tem edifícios tombados, serpentário, coleções zoológicas e disponibiliza seus acervos em uma biblioteca especializada física e digitalizada, além de proporcionar diversas atividades educacionais. Com mais de um século de existência, o Instituto Butantan desenvolveu inúmeros avanços tecnológicos voltados para questões de saúde pública e é considerado um dos maiores centros científicos do mundo.

Histórico

No final do século XIX um surto de peste bubônica assustava o porto de Santos, o governo de São Paulo comprou a Fazenda Butantan para instalar um laboratório de estudo e produção de soro contra a peste, junto ao Instituto Bateriológico, que hoje é o Instituto Adolfo Lutz. Em 1901, tornou-se autônomo e o Dr. Vital Brasil foi o primeiro diretor. Ao longo da sua diretoria, o médico ampliou as atividades, desenvolvendo pesquisa com soros e vacinas. Chamou a atenção internacional e logo teve reconhecimento fora do Brasil para suas pesquisas de herpetologia, imunologia e microbiologia. Foi o primeiro centro brasileiro a desenvolver estudos com animais peçonhentos e soro antiofídico

A partir de 1914, em seu prédio novo e com investimentos aumentados, suas pesquisas foram transformando o instituto no maior centro de pesquisa biomédica do estado de São Paulo.

Em 2009, com aliança internacional, passou a produzir vacinas para combate da Gripe Suína (H1N1), ganhando mais um destaque.

Em 2010, o Prédio das Coleções sofreu um incêndio, que destruiu meio milhão de espécimes de serpentes, artrópodes, escorpiões, miriápodes, opiliões e aranhas. A coleção era a maior do Brasil, sendo referência em descrição de novas espécies. Milhares de espécimes seriam ainda catalogados, especialistas acreditam que o incêndio levou à perda insubstituível de um patrimônio histórico da biologia brasileira.

O instituto segue sempre inovando, criou vacina para 4 sorotipos de dengue. Hoje, todo ano entrega mais de 100 milhões de doses de vacina ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Em 2018 forneceu 600 milhões de dose da vacina da gripe para o Sistema único de Saúde (SUS) e projetam que até 2020 a capacidade de produção chegará a 80 milhões de doses.

Além disso, realiza metade da produção brasileira de vacinas e 90% dos soros contra venenos, usados no SUS. Possui 40 patentes dentro das suas pesquisas institucionais. Recentemente, desenvolveu a vacina da dengue em dose única, numa parceria com NIH (National Institute of Health), dos E.U.A.

Fachada do Instituto Butantan em São Paulo. Foto: Alf Ribeiro / Shutterstock.com

O centro de Pesquisa e Anexos

É um instituto vinculado à Secretaria de saúde do estado de São Paulo, tendo dentro do seu complexo o Hospital Vital Brasil, que é referência nacional.

Além de gerar conhecimento, o divulga através de cursos oferecidos para a comunidade, além do curso de pós-graduação em toxinologia, o curso de extensão universitária, mestrado e doutorado, especialização na área da saúde e o MBA oferecido em Gestão de Inovação em saúde. O instituto além de desenvolver atividades educativas, publica materiais educativos, vídeos, jogos, etc.

Possui o Museu Biológico, que foi o primeiro museu do instituto e permanece em um edifício histórico; Museu de Microbiologia, Museu Histórico, um macacário, um serpentário, um reptário e um parque.

O Museu Emílio Ribas, que fica no bairro Bom Retiro, foi passado ao instituto Butantan em 2010.

Fornecem oito tipos de vacina ao Ministério da Saúde, junto a parcerias com laboratórios externos:

  • Influenza sazonal trivalente;
  • Hepatite A;
  • Hepatite B;
  • HPV;
  • Raiva;
  • Vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis (DTP);
  • Vacina adsorvida diftéria e tétano adulto (dT)
  • Vacina adsorvida diftéria e tétano infantil (DT)
  • dTpa.

Produz vários tipos de soro, contra toxinas de animais peçonhentos:

  • Antibotrópico;
  • Antibotrópico e Antilaquético;
  • Anticrotálico;
  • Antielapídico;
  • Antiescorpiônico;
  • Antiaracnídico;
  • Antilonômico;
  • Antidifitérico;
  • Antitetânico;
  • Antibotulínico AB;
  • Antirábico.

O instituto conta com parcerias públicas e privadas, nacional e internacionalmente, para desenvolvimento de suas pesquisas.

Referências:

https://bibliotecadigital.butantan.gov.br/

http://www.butantan.gov.br/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4080994/

https://ciencia.estadao.com.br/noticias/geral,incendio-destroi-mais-de-500-mil-amostras-do-instituto-butantan,552220

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2010/05/735708-incendio-pode-ter-destruido-acervo-de-70-mil-especimes-de-repteis-do-instituto-butantan.shtml

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: São Paulo, Saúde