Vacina tetravalente

Mestre em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas (FIOCRUZ, 2011)
Graduada em Biologia (UGF-RJ, 1993)

Vacinas são preparações que são introduzidas no organismo para que o sistema imunológico reconheça organismos invasores em futuras infecções, permitindo uma resposta mais rápida. As vacinas estimulam o organismo a produzir anticorpos contra microrganismos específicos, sem causar a doença. São compostas por toxinas, componentes desses microrganismos e/ou também pelo próprio microrganismo vivo ou inativado. As vacinas ajudam a diminuir a incidência de várias doenças, e são consideradas o tratamento que possui o melhor custo-benefício na saúde pública para o combate de doenças.

Vacina tetravalente

Também conhecida como tetra viral é uma vacina que protege o organismo contra quatro doenças causadas por vírus: sarampo, caxumba, rubéola e catapora. Essas doenças são muito contagiosas e podem deixar sequelas graves. A vacina é encontrada nas unidades básicas de saúde e na rede privada. É indicada para vacinação de crianças a partir de 15 meses, que já tenham tomado a primeira dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Se a tríplice viral tiver sido tomada com atraso, deve-se esperar um mês para seja aplicada a tetra viral. A vacina é aplicada sob a pele do braço ou coxa.

Foto ilustrativa: didesign021 / Shutterstock.com

Efeitos colaterais

Podem acontecer alguns efeitos colaterais como febre baixa e dor. Pode ocorrer vermelhidão, coceira e sensibilidade no local da injeção. Em casos mais raros, pode ocorrer uma reação mais intensa no corpo, causando febre, manchas, coceira e dor no corpo. A vacina possui proteína do ovo em sua composição, mas não há relatos de efeitos colaterais graves de pessoas com esse tipo de alergia que tomaram a vacina.

Contra-indicações

Crianças com alergia à neomicina ou outro componente da fórmula devem evitar tomar a vacina. Esta vacina também não deve ser administrada em crianças que receberam transfusão sanguínea nos três meses anteriores à vacinação, bem como em crianças que possuam alguma doença que afete a imunidade como câncer ou HIV. Em caso de infecções com febre alta, também não deve ser administrada. Mas em casos de resfriado leve, pode ser administrada. Gestantes também não devem tomar a vacina.

Importância das vacinas

A vacinação é a melhor forma de se proteger de várias doenças graves, que podem levar a morte. A falta de vacinação põe em risco tanto a saúde de quem não tomou a vacina como também as pessoas ao seu redor. Graças à vacinação houve uma diminuição da incidência de doenças que contaminavam muitas pessoas no século passado.

Por que existem pessoas que são contra as vacinas?

Existem muitos pais que são contra a vacinação dos filhos. Um dos argumentos usados é o número grande de vacinas no calendário, que pode ser prejudicial, dando origem a bactérias e vírus mais resistentes. Outro argumento usado é que a obrigatoriedade de vacinação ataca liberdades individuais. Outra crítica é a forma como as vacinas são desenvolvidas. Além disso, muito com o advento dos aplicativos de mensagens instantâneas, muitos boatos sem embasamento científico tem surgido, e são responsáveis por disseminar a cultura da “antivacina”, aumentando a incidência de doenças que já estavam erradicadas como a pólio e o sarampo. Devemos sempre procurar informações em fontes oficiais e não ficar acreditando em tudo o que vemos na internet.

Leia também:

Bibliografia:

Para que serve a vacina tetravalente e quando tomar. Disponível em: https://www.tuasaude.com/vacina-tetravalente-viral/ Acessado em 14 de outubro de 2020.

Vacinar contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela (tetraviral). Disponível em: https://www.gov.br/pt-br/servicos/vacinar-contra-sarampo-caxumba-rubeola-e-varicela-tetraviral Acessado em 14 de outubro de 2020.

Vacinas: as origens, a importância e os novos debates sobre seu uso. Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1263-vacinas-as-origens-a-importancia-e-os-novos-debates-sobre-seu-uso?showall=1&limitstart= Acessado em 14 de outubro de 2020.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Saúde