Água Oxigenada

Por Susana Lorena
A água oxigenada ou peróxido de hidrogênio tem a fórmula H2O2. É um conhecido oxidante que pode ser formado naturalmente no organismo durante o metabolismo oxidativo em organismos aeróbios obrigatórios ou facultativos.

Hoje em dia a produção industrial de água oxigenada se dá pela auto oxidação do 2-alquil-antrahidroquinona. Num processo conhecido como processo de Riedl-Pfleiderer.

A água oxigenada se decompõe naturalmente em água e oxigênio em uma reação exotérmica catalisada pela luz. Por isso, os frascos de água oxigenada devem ser foscos, para evitar a degradação (desproporcionamento) da mesma.
Encontra diversas aplicações, tanto residenciais como industriais.

No meio industrial é utilizado na produção de perborato de sódio e como alvejante em detergentes industriais. Utilizado também na produção de outro peróxidos orgânicos como o peróxido de dibenzoíla e como catalisador em reações de polimerização.

O peróxido de hidrogênio é também produzido por diversas espécies de animais como forma de proteção. Uma espécie de besouro libera um jato a base de peróxido para afugentar seus inimigos. Enquanto que outra espécie de peixe a produz para regeneração de tecidos feridos.

No ambiente doméstico, a água oxigenada encontra uma grande diversidade de usos. Sua forma diluída em água é vendida normalmente em farmácias para o tratamento de feridas. Ele serve para conter pequenos sangramentos e suas propriedades oxidantes servem para limpar microorganismos causadores de infecções. Utilizada na escovação, pode matar germes causadores de doenças bucais e auxilia no clareamento dentário. Também pode ser utilizado na desinfecção de roupas de cama que tiveram contato com sangue e secreções corporais. Água oxigenada de 30 ou 40 volumes também é utilizada para o clareamento do cabelo.

Existem algumas pesquisas que tentam utilizar a água oxigenada no tratamento do câncer. Essa pesquisa veio do debate de que a água oxigenada é utilizada pelas células para controlar a produção e a morte das células. Encontrando assim uma função para o que se dizia ser apenas uma toxina que o corpo deve descartar. Essas pesquisas ainda são muito recentes e nada pode ser comprovado ainda. Elas continuam sendo feitas, mas os médicos recomendam que os pacientes se atenham aos tratamentos convencionais utilizados no tratamento e ao aconselhamento de profissionais experientes.

http://revistagalileu.globo.com/Galileu/1,6993,ECT527332-1940,00.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Hydrogen_peroxide
http://www.hoshi.com.br/content/view/128/85/lang,brazilian_portuguese/
http://www.h2o2.com/pages.aspx?pid=44&name=What-We-Do