Gripe Comum

Por Débora Carvalho Meldau
A gripe comum é causada pelo vírus Myxovirus influenzae, também conhecido como vírus influenza, que é uma partícula envelopada de RNA de fita simples segmentada e se divide em três tipos A, B e C, mas apenas os tipos A e B possuem importância para os humanos. Esta é a doença respiratória que mais acomete os seres humanos. No entanto, este vírus ataca não apenas o homem, mas também os mamíferos em geral e as aves.

No homem, as principais complicações são as pneumonias, sendo responsáveis por grande parte das internações hospitalares no Brasil, mostrando que apesar de parecer uma doença inofensiva, ela mata muitas pessoas todos os anos. Devido ao alto poder de mutação, é possível que uma mesma pessoa tenha diversos episódios desta doença durante a vida.

Transmissão

Esta doença é altamente contagiosa, tendo a via aerógena como principal via de disseminação, afetando, geralmente, as pessoas no final do outono, inverno e começo da primavera. Pode também ser transmitida de forma direta através de perdigotos expelidos pelo portador do vírus.

O vírus influenza possui um período de incubação com média de 2 dias e intervalo de 4 dias, sendo que o período de contágio inicia-se de 1 a 2 dias, durando até 5 dias após o aparecimento dos sintomas.

Sintomas

Os principais sintomas apresentados são calafrios, febre e prostração que podem ser acompanhadas por dores no corpo, tosse, espirros, cefaléia, dor de garganta, congestão nasal, irritação nos olhos, entre outros.

Como a imunidade do indivíduo se torna muito baixa, pode vir a ocorrer infecções parentes da gripe comum, dificultando muito a recuperação deste paciente.

Tratamento

Até  pouco tempo, o tratamento era feito apenas para minimizar os sintomas da gripe. Mas há pouco tempo atrás, surgiram no mercado brasileiro alguns medicamentos antivirais que tratam especificamente a gripe, sendo que devem ser usados nos 3 primeiros dias após a instalação da doença.

Prevenção

A melhor forma de prevenir a gripe e suas complicações é através da vacinação. Esta vacina é inativada e possui uma eficácia de até 90% em pessoas sadias. No entanto, as mutações sofridas pelo vírus da gripe impossibilita a criação de uma vacina eficiente contra todos os tipos de vírus.

As boas práticas de higiene também ajudam a evitar a contaminação por este vírus, como por exemplo, usar água morna e sabão na higiene das mãos e evitar o contato com pessoas possivelmente contaminadas (que esteja tossindo ou espirrando). Caso o contaminado seja você, também devem ser tomadas medidas para evitar a transmissão do vírus, como permanecer em casa até que esteja melhor e cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar para evitar a disseminação do vírus no ar.

Leia também:

Fontes:
http://www.gripe.org.br/gripe.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gripe
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86822003000200011
http://www.pavan.med.br/Gripe.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.