HIV, o pesadelo continua

Todos nós já sabemos o calvário que é ser portador do vírus HIV, precisando até mesmo manter sigilo da sua condição para parentes e amigos para evitar o preconceito. Não sendo o bastante driblar todas as doenças oportunistas que aparecem o tempo todo, existe um problema a mais que poucos conhecem, inclusive os profissionais da área da saúde, e se souberem não falam.

Muitas vezes os soro-positivos demonstram depressão, alteração de humor e outros sintomas geralmente tratados por psicólogos e psiquiatras geralmente ocorrendo justamente pela nova realidade que a pessoa atravessa.

O que eu gostaria de expor à todos os soro-positivos e amigos, é que o vírus HIV possui tropismo pelo sistema nervoso central, ou seja, ele gosta desse local, é atraído por ele. Esse neurotropismo evidencia alterações patológicas no SNC e periférico. Em 1987, houve o reconhecimento do agravo dessas alterações pelo Center for disease Control and Prevention (CDC). Foi constatado nesses estudos, que o vírus pode trazer alterações de humor, síndromes de ansiedade, delirium e principalmente demência entre 40 a 60% dos soro-positivos, porém não revelararam com quanto tempo aproximadamente esses sintomas podem ocorrer e quanto tempo de vida o portador teria após os primeiros sintomas.

Há pouco tempo atrás, não havia uma data específica, pesquisadores descobriram o mecanismo que o HIV utiliza para conseguir burlar a barreira hematoencefálica (fina camada de pele que recobre o sistema nervoso central). É muito simples, porém sofisticado, o vírus ataca as células denominadas de astrócitos, responsáveis pelo aumento da resistência desta barreira, observaram neste processo que o vírus precisa apenas atacar algumas células para que outras comecem a se destruir (através de uma linguagem bioquímica que as células utilizam para comunicarem-se umas com as outras). Para piorar a situação, sabe-seque nenhum retroviral (drogas contras o HIV), a não ser o AZT, consegue atravessar essa barreira. Cientistas no momento, levantaram a hipótese de se utilizar o AZT em larga escala, para minimizar a infecção do SNC pelo vírus HIV.

Levando-se em conta esses fatos, me pergunto:  o que mais os donos do poder escondem, será que é somente isso que eles encobrem, quem sabe já não tenham a cura para toda essa calamidade, ou será que eles querem tornar o vírus mais destrutivo ainda e lançarem uma nova droga revolucionária que impede os portadores de se tornarem dementes. Essa questão é para toda a sociedade, pois ninguém, ninguém mesmo está livre de adquirir esta doença.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/11434
http://www.correiobraziliense.com.br/asp/notícia/ciencia-e-saúde/2011/06/29

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças