Lombalgia

Por Marina Martinez
Lombalgia é uma doença bastante comum, caracterizada por causar dor aguda ou crônica nas costas, especificamente na região lombar. A região lombar é uma área importantíssima da coluna vertebral, responsável por dar apoio estrutural (suporta grande parte do peso corporal) e flexibilidade ao corpo humano. Ela é constituída por cinco vértebras maiores e entre elas localizam-se os discos de fibrocartilagem, chamados de discos intervertebrais, que impedem que as vértebras se encostem e que também protegem a medula espinhal.

As dores da lombalgia se manifestam devido a vários fatores como a obesidade (excesso de peso), sedentarismo, postura corporal incorreta, levantamento de peso excessivo, traumatismo na região lombar e pode ser ocasionada por várias doenças tais como as doenças virais, doenças articulares degenerativas, pielonefrite, metástases tumorais, leucemia, anemia, inflamações pélvicas, artrose, osteoporose, espondilolistese, entre outras. Indivíduos na terceira idade possuem lombalgia com mais frequência, pois os discos intervertebrais tendem a diminuir de tamanho devido ao envelhecimento e consequentemente causar o esfregamento das vértebras, gerando as dores na região lombar.

A lombalgia pode ser dividida em lombalgia aguda ou crônica de acordo com a intensidade e manifestação das dores na região lombar. A lombalgia aguda é caracterizada por causar dores de início súbito em um período de até três meses e geralmente utiliza-se como tratamento o repouso e o uso de medicamentos antiflamatórios (Paracetamol) e analgésicos simples (Dipirona). Já a crônica as dores aparecem imprevisivelmente com períodos de melhora e piora, que podem durar mais de três meses. Neste caso o tratamento requer acompanhamento médico (fisioterapeuta), uso de medicamentos antiflamatórios e analgésicos, e em casos extremos requer cirurgia. Acupuntura e massagem têm sido formas eficazes também de tratamento para lombalgia crônica.

Se por acaso existe uma suspeita de lombalgia, devido a dores constantes nas costas é recomendável procurar um médico que pedirá exames de raio-x, tomografia e ressonância magnética, para diagnosticar a doença e saber a origem da dor. Quanto antes puder tratar a enfermidade, melhor, para poder evitar complicações maiores e retornar as atividades diárias normalmente, pois as dores nesta região impedem o indivíduo de fazer algumas atividades, atrapalhando muito a qualidade de vida.

Portanto, é muito importante manter um peso corporal saudável, que esteja dentro do IMC (índice de Massa Corpórea), fazer atividades físicas moderadas corretamente se policiando para evitar movimentos errados e se alongando antes, evitar o levantamento de excesso de peso e manter uma postura correta ao sentar e deitar. Em viagens de longa duração é aconselhável levantar a cada duas horas para se alongar e evitar dores indesejadas. E após um dia longo em pé ou de atividades mais intensas, recomenda-se deitar com as pernas para cima, apoiadas em cima de um travesseiro, para relaxar a coluna.

Fontes:
http://www.msdonline.com.br/pacientes/sua_saude/doencas_reumaticas/paginas/lombalgia.aspx http://www.reumatorj.com.br/doencas/lombalgia.htm
http://www.classiclife.com.br/medicina/med_0071_10ed.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.