América do Norte

Por Caroline Faria
O subcontinente da América do Norte compreende o Canadá, México, Groenlândia e os Estados Unidos da América (EUA). Limita-se ao sul com a América Central na fronteira entre o México, Guatemala e Belize, a norte com o Oceano Glacial Ártico, a leste com o Oceano Atlântico e a oeste com o Pacífico.

Mapa político da América do Norte. Fonte: CIA World Factbook [domínio público]

Mapa político da América do Norte. Fonte: CIA World Factbook [domínio público]

Na região norte pertencente ao Canadá existe um grande número de ilhas e a maior ilha do mundo, a Groenlândia que pertence à Dinamarca (país da Europa). Outras ilhas que fazem parte do continente americano, mas pertencem a outros países são as Bermudas (Reino Unido) e o território ultramarino de Saint Pierre et Miquelon (francês). O Havaí, que fica no Oceano Pacífico pertence aos EUA.

Comumente, usa-se a expressão ”norte-americano” para se designar os cidadãos apenas dos EUA, aplicando-se o gentílico “canadense” ou “canadiano” aos habitantes do Canadá, e “mexicano” aos do México. Como peculiaridade o território norte-americano apresenta uma divisão bastante simétrica entre os seus Estados.

A princípio a população da América do Norte era formada por índios que habitavam principalmente o território do oeste dos EUA, esquimós, nas áreas mais frias do Canadá e Alaska (EUA) e os astecas no México. Devido ao processo de colonização, ocorreu a miscigenação dos povos locais com os colonizadores principalmente europeus, e mais característica no Canadá tornando-o um dos países mais ricos culturalmente.

A população canadense se compõe de descendentes de franceses, ingleses, espanhóis e holandeses. Por isso, os idiomas mais falados em todo o território canadense são o inglês e o francês.

O território do subcontinente norte americano é bastante extenso apresentando uma grande variação de temperatura. No norte, nas regiões mais ao norte do Canadá e no Alaska o clima é extremamente frio com o solo coberto de neve por todo o ano em algumas regiões. Já no sul, em regiões do México e dos EUA, encontramos desertos como o Deserto de Sonora no Sudoeste da América do Norte e o Deserto do Vale da Morte nos EUA.

Quanto ao relevo, o subcontinente norte-americano apresenta extensas cadeias montanhosas como os Montes Apalaches e as Montanhas Rochosas que fazem parte das Cordilheiras Ocidentais, e também, três regiões de planícies sendo a primeira na costa do Atlântico, a segunda a planície Central e a terceira, o chamado “escudo canadense”. O Grand Canyon, um grande desfiladeiro originado pelo rio Colorado, pode chegar em alguns pontos, a mais de 1600m de profundidade.

As maiores cidades da América do Norte concentram-se em torno dos Grandes Lagos (Superior, Michigan, Huron, Erie e Ontário): conjunto de cinco lagos situados entre o Canadá e os EUA. Outros rios importantes da região são os rios Mississipi, que atravessa os EUA de norte a sul, e o rio Grande no México. Na hidrografia canadense se destacam os inúmeros lagos, alguns dos quais permanecem congelados o ano inteiro (Lagos glaciais). Somando mais de dois milhões de lagos, ou 7,6% do território do Canadá.

A costa recortada da América do Norte apresenta importantes penínsulas como a da Califórnia e da Flórida nos EUA e a Península de Yucatã no México. Uma curiosidade interessante é que a Península da Califórnia pertence à placa Tectônica do Pacífico que se desloca no sentido contrário ao da placa Norte-americana, o que leva alguns cientistas a afirmarem que um dia a Península da Califórnia não fará mais parte do continente americano. Essa característica explica, por exemplo, o grande número de terremotos que existem no local, provocado pelo movimento das placas.

Quanto à flora, destaca-se a tundra na região do Canadá, a taiga e a floresta de coníferas mais ao sul e as estepes e pradarias no centro do continente. Na região norte do México e parte das Cadeias Ocidentais predomina a vegetação típica de deserto.