Arcadismo no Brasil

A elite jovem brasileira, entre os anos de 1768 a 1836 (período árcade) ia buscar conhecimento em Coimbra (Portugal), o que fez com que a influência dos autores europeus árcades chegasse ao país através da literatura, da elite intelectual. Os ideais iluministas que estes jovens traziam da Europa serviram de base para que fossem contra as idéias do governo e para a concretização da Inconfidência Mineira.

Em meio a esta situação social e política, o Arcadismo chegava à literatura brasileira, rompendo assim, com a estética barroca, em 1768, através da publicação de Obras, de Cláudio Manuel da Costa. O movimento árcade permaneceu como tendência literária até o início do Romantismo.

O Arcadismo no Brasil ficou marcado pelo dualismo dos escritores, que embora seguissem os modelos europeus, se interessavam também pela natureza e pelos problemas da colônia. Além disso, sofreu fortes influências das ideias iluministas. No Brasil não houve a existência da Arcádia (como aconteceu em Portugal), por isso, a concentração do arcadismo se deu principalmente em Vila Rica (atual Ouro Preto), Minas Gerais. O mesmo grupo de intelectuais que se destacou na literatura, também teve participação na Inconfidência Mineira, entre eles, estavam Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga e Inácio José de Alvarenga Peixoto.

As ideias iluministas que pairavam em Vila Rica, fizeram com que vários escritores e intelectuais desejassem a Independência do Brasil, sonhos estes que foram frustrados com o fracasso da Inconfidência Mineira, em 1789.

Os autores árcades divulgaram no Brasil um sonho de independência, tal qual havia acontecido nos EUA. Juntamente com o alferes Tiradentes, estes tiveram participação direta no movimento da inconfidência. Cláudio Manuel da Costa acabou suicidando-se na prisão antes do julgamento; Tiradentes e Alvarenga Peixoto, juntamente com muitos outros, foram condenados à morte por enforcamento; e Tomás Antônio Gonzaga foi condenado ao exílio ao lado de diversos outros participantes do episódio. A pena de todos, com exceção de Tiradentes, foi comutada no dia 20 de Abril de 1792. Tiradentes foi enforcado e esquartejado no dia seguinte.

As principais características do Arcadismo no Brasil foram:

  • O apego aos valores da terra, através de uma poesia simples e bucólica, que buscava abolir as inutilidades (inutilia truncat).
  • A valorização do índio, como um reflexo do "bom selvagem" de Rousseau, trazendo a ideia de que a natureza faz o homem ser feliz e bom, e de que a sociedade o corrompe.
  • A sátira política que trazia à tona a exploração portuguesa, a corrupção dos governos coloniais e uma crítica aos tempos difíceis que a sociedade vivia politicamente.

Quanto aos autores, podemos caracterizá-los rapidamente da seguinte maneira:

  • Cláudio Manuel da Costa cultivou a poesia épica e lírica, destacando na segunda, como temática, a desilusão amorosa. Imprimiu em seus sonetos uma total afinidade com a lírica de Camões, além do destaque ao poema "Vila Rica", um poema épico inspirado nas epopeias clássicas. Sua poesia foi uma transição entre o Barroco e o Arcadismo.
  • Tomás Antônio Gonzaga, português, viveu em Salvador durante o final de sua infância e sua adolescência, mas foi em Coimbra que se formou em Direito. Voltou ao Brasil em 1782. O maior destaque de sua obra é para o poema lírico "Marília de Dirceu", uma poesia tipicamente árcade, que valorizava os esquemas bucólicos e pastoris. A obra foi escrita em três partes, que correspondem aos momentos da vida do autor.

O Arcadismo também ficou conhecido como Setecentismo ou Neoclassicismo, e foi um período caracterizado principalmente pelo retorno à valorização da cultura clássica e pelas grandes mudanças ocorridas na sociedade e que acabaram influenciando a literatura.

Fontes:
http://juliobattisti.com.br/tutoriais/adrienearaujo/literatura009.asp
http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/literatura/arcadismo-resumo-autores-dicas-questao-comentada-598999.shtml
http://www.soliteratura.com.br/arcadismo/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arcadismo_no_Brasil