Escritores do Modernismo

O movimento modernista foi culturalmente rico no Brasil e incidiu intensamente sobre as artes e a vida social nacional no início do século XX, especialmente na esfera literária e nas artes plásticas. Em nosso país ele nasceu a partir da influência exercida pelo Cubismo e o Futurismo, vanguardas da Europa surgidas na era que precedeu a Primeira Grande Guerra. No Brasil, porém, os artistas enfatizaram temas próprios da vida cultural local. A Semana de Arte Moderna, produzida em 1922 na cidade de São Paulo, é considerada o marco inicial do Modernismo brasileiro. Esta escola é caracterizada pela livre escolha estilística e a proximidade da língua oral. Costuma-se estabelecer três etapas para o Modernismo: a primeira, mais intensa e contundente; a segunda, conhecida também como a Geração de 30, integrada por escritores e poetas de grande renome e importância; e a terceira, classificada igualmente como Pós-Modernista, e por esta razão será enfocada em um próximo texto.

Autores e Obras do Modernismo

Primeira Fase (1922 a 1930)

  • Mário de Andrade: Paulicéia Desvairada; Lira Paulistana; Contos Novos; Amar, Verbo Intransitivo; Macunaíma; A Escrava que não é Isaura; Os Filhos da Candinha.
  • Oswald de Andrade: Pau-Brasil; Primeiro Caderno de Poesia do Aluno Oswald de Andrade; Os Condenados; Memórias Sentimentais de João Miramar; Serafim Ponte Grande; O Rei da Vela; Um Homem sem Profissão.
  • Manuel Bandeira: A Cinza das Horas; Carnaval; Libertinagem; Estrela da Manhã; Estrela da Tarde;  Estrela da Vida Inteira; Noções da História das Literaturas; Itinerário de Pasárgada; De Poetas e de Poesia.
  • Antônio de Alcântara Machado: Brás, Bexiga e Barra Funda; Contos Avulsos; Pathé-Baby; Cavaquinho e Saxofone.
  • Cassiano Ricardo: Dentro da Noite; Borrões do Verde e Amarelo; Martim-Cererê; O Sangue das Horas; Jeremias sem Chorar; O Brasil no Original; O Negro na Bandeira; O Homem Cordial; 22 e a Poesia de Hoje.
  • Menotti Del Picchia: Poemas do Vício e da Virtude; Juca Mulato; A filha do Inca; Salomé; O Pão de Moloch; O Despertar de São Paulo; No país das Formigas; A Revolução Paulista; Suprema Conquista.
  • Guilherme de Almeida: Nós; A Dança das Horas; Encantamento; Cartas Que Eu Não Mandei; Camoniana; Mon coeur balance e Leur ame (parceria com Osvald de Andrade).

Segunda Fase (1930 a 1945)

  • Carlos Drummond de Andrade: Alguma Poesia; Sentimento do Mundo; A Rosa do Povo; Claro Enigma; Fazendeiro do Ar e Poesia até Agora; A Bolsa e a Vida (crônicas e poemas); Cadeira de Balanço (crônicas e poemas); Contos de Aprendiz; Fala, Amendoeira.
  • Murilo Mendes: Bumba meu Poeta; Tempo e Eternidade (parceria com Jorge de Lima); Mundo Enigma; Janela do Caos; Poliedro; O Discípulo de Emaús.
  • Jorge de Lima: XIV Alexandrinos; O Mundo do Menino Impossível; Quatro Poemas Negros; Invenção de Orfeu; Salomão e as mulheres; A Mulher Obscura; A Filha da Mãe D'Água; Ulisses; A Comédia dos Erros; Os Retirantes (roteiro cinematográfico).
  • Cecília Meireles: Viagem; Vaga Música; Romanceiro da Inconfidência; Ou isto ou Aquilo; O Menino Atrasado; Olhinhos de Gato; Giroflê, Giroflá; Evocação Lírica de Lisboa; Escolha o seu Sonho; Inéditos.
  • Vinícius de Morais: O Caminho para a Distância; A Arca de Noé; Orfeu da Conceição; Pobre Menina Rica; Para viver um Grande Amor; Para uma menina com uma Flor.
  • João Guimarães Rosa: Sagarana; Corpo de Baile - Manuelzão e Miguilim, Noites do Sertão; Grande Sertão: Veredas; Primeiras Estórias; Tutaméia; Estas Estórias; Ave, Palavra.
  • Clarice Lispector: Perto do Coração Selvagem; A Maçã no Escuro; A Paixão segundo G. H.; Uma Aprendizagem ou Livro dos Prazeres; Água Viva; A Hora da Estrela; Laços de Família; A Legião Estrangeira; A Mulher que Matou os Peixes.

Fontes:
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/3629725
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/3643331
http://pt.wikipedia.org/wiki/Modernismo_no_Brasil

Arquivado em: Literatura