Golfinho

Por Thais Pacievitch
O golfinho nariz de garrafa ou flipper, também chamado de delfim, é um mamífero que vive em mares e estuários, pertencente à ordem dos Cetáceos e à família Delphinidae. Existem, aproximadamente 68 espécies de golfinhos, estes vivem em ambientes costeiros, oceano aberto, rios e estuários. Alguns golfinhos conhecidos como boto vivem em rios, como o caso do boto cor de rosa (Inia geoffrensis) pertencente a família Iniidae, encontrado nas bacias amazônicas do Rio Amazonas e Orinoco, dentro dos limites de alguns países da América do Sul (Guiana, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Brasil). (Dados segundo FAO, 2006)

Golfinho nariz de garrafa. Foto: NASA / via Wikimedia Commons

Golfinho nariz de garrafa. Foto: NASA / via Wikimedia Commons

Os golfinhos sempre despertaram a imaginação e uma certa fascinação das pessoas, desde os tempos antigos até os dias de hoje, devido as crenças e mitos criadas através de personagens como o golfinho narval que vive em águas árticas (Monodon monoceros), que na idade média inspirou lendas como a do unicórnio, pois este golfinho apresenta um corno, que na verdade é o primeiro dente incisivo dos machos.

Estes mamíferos marinhos vivem em grupos para ajudar na proteção contra predadores e facilitar obtenção de alimento. Apresentam diversos comportamentos sociais, como batida de cauda, assobios, saltos, mordidas, toques, etc. Eles podem atingir uma velocidade de 56km/h. Os golfinhos têm necessidade de respirar, tendo assim de nadar até a superfície periodicamente. Eles possuem um orifício respiratório acima da cabeça por onde eles expelem o ar e pegam fôlego para mergulhar. Tem capacidade de mergulho de até 8 minutos, podendo alcançar a profundidade de 300 metros.

A capacidade e a sensibilidade auditiva dos golfinhos são extraordinárias. Alimentam-se basicamente de peixes, camarões e lulas. Apesar de possuírem de 80 a 100 dentes, os golfinhos engolem os alimentos sem mastigar. Todo o processo de digestão acontece no estômago. O tamanho e o peso dos golfinhos variam muito de espécie para espécie. Alguns golfinhos da família Ziphiidae  possuem apenas 2 dentes, isso devido ao fato de especializarem na captura de lulas, e por isso os dentes só servem de gancho para fixação do alimento e posteriormente ingestão. As fêmeas dos golfinhos passam de 10 a 11 meses em gestação. Os filhotes são amamentados por aproximadamente 14 meses.

O golfinho orienta-se por ecos dos sons que eles próprios produzem - um sonar, parecido com os utilizados pelos morcegos. Muitas vezes brincalhões, os golfinhos fazem acrobacias nas quais demonstram sua agilidade e força. Estes saltos fazem parte da comunicação dos golfinhos. A pesca destes animais está proibida desde 1988, mas essa lei não é respeitada.

Apesar da aparecência amigável, podem em alguns momentos atacar pessoas que estiverem nadando junto à ele. Os golfinhos podem ser ensinados a fazer manobras, algumas bem complexas. Apenas os primatas e golfinhos tem comportamentos tão complexos ligados com alimentação, proteção e reprodução.

Os únicos predadores naturais dos golfinhos são as orcas (Orcinus orca - que inclusive faz parte da família Delphinidae) e os tubarões. O problema é com os pescadores de sardinha que utilizam redes para capturar os peixes. Os golfinhos se prendem nessas redes, podendo até morrer. A expectativa de vida dos golfinhos, em liberdade, é de no mínimo 25 a 30 anos, podendo ser maior, dependendo da espécie.

Leia também:

* Com a colaboração de José Henrique Garcia, oceanógrafo.