Romantismo

Por Cristiana Gomes
Movimento que se desenvolveu paralelamente à Revolução Francesa (Igualdade, Liberdade e Fraternidade).

O Romantismo teve início no século XIX e os primeiros países que iniciaram o movimento romântico foram Alemanha (1790 – 1830), Inglaterra (1790 – 1832) e França (1825 – 1850).

Romantismo Alemão

Teve início logo após a Revolução Francesa, com o Sturm Und Drang (tempestade e ímpeto/paixão), com a filosofia de Schelling e Fichte e com escolas místicas, principalmente a de Boheme.

As invasões de Napoleão Bonaparte, a fundação da Universidade de Berlim, e a agitação social serviram para criar uma atmosfera propícia para o surgimento do romantismo no país.

Principais Representantes

- Goethe
- Schiller

Romantismo na Inglaterra

Surgiu com os movimentos antinapoleônicos.

Principais Representantes

- Walter Scott
- Lord George Byron
- Charles Dickens

Romantismo na França

A França foi um dos últimos países a receber o Romantismo, que chegou com as influências de Byron, Walter Scott (criador do romance histórico), Schiller (historiador alemão) e Shakespeare.

Principais Representantes

- Jean Jacques Rousseau

ROMANTISMO EM PORTUGAL

Acontecimentos que antecederam o movimento

- Liberdade de imprensa
- O jornal Gazeta de Lisboa voltava a circular
- Surgimento de um novo jornal chamado Jornal Enciclopédico dedicado à Rainha Nossa Senhora

Esses dois jornais propagavam as idéias da Revolução Francesa influenciando a sociedade portuguesa. Surgiram os primeiros escritores românticos:

- Almeida Garret
- Alexandre Herculano

As obras Camões e D. Branca de Garret marcam o início do Romantismo em Portugal.

Características

- Liberdade política, de expressão e de pensamentos
- Liberdade religiosa para combater o fanatismo
- Buscava a solução dos problemas sociais
- Individualismo e subjetivismo
- Gosto pelo mistério
- Imaginação e sonho
- Insatisfação com a realidade
- Culto à natureza
- Sentimento religioso
- Gosto pelo exótico
- Nacionalismo
- Valorização do passado
- Desejo de reforma e engajamento político
- Uso das figuras de linguagem: hipérboles, antíteses e metáforas

AUTORES E OBRAS

- Almeida Garret (1799 – 1854)

Abandonou a Faculdade de Direito de Coimbra e se dedicou à Literatura.

Obras
- Xerxes
- Lucrécia
- Mérope
- Afonso de Albuquerque
- Retrato de Vênus
- Catão
- Camões
- D. Branca
- Lírica de João Mínimo
- Romanceiro
- Frei Luís de Sousa (teatro)
- Flores sem Fruto
- Viagens na Minha Terra
- Folhas Caídas

Alexandre Herculano (1810 – 1877)

Foi um lutador e mesmo com dificuldades financeiras procurou instruir-se.

Obras
- Voz do Profeta
- Lendas e Narrativas
- História de Portugal
- Pároco da Aldeia
- A Harpa do Crente
- Bispo Negro
- Eurico, O Presbítero (aventuras de cavalaria da Idade Média, com heróis românticos e final trágico).

Alexandre Herculano foi o introdutor do romance histórico em Portugal.

Camilo Castelo Branco (1825 – 1890)

Escreveu romances, crônicas, foi crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor.

Obras mais famosas
- Amor de Perdição
- A Queda Dum Anjo

Romantismo no Brasil

No Brasil, o Romantismo teve início em 1836, com a publicação do livro de poesias Suspiros Poéticos e Saudades, de Gonçalves de Magalhães. Foi nesta fase que a literatura brasileira se firmou, surgiram o teatro e os romances. O público, pela primeira vez, mostrava-se interessado pela leitura.

Autores e Obras

Gonçalves Dias: Primeiros Cantos, Segundos Cantos, Os Timbiras

Álvares de Azevedo: Lira dos Vinte Anos, Noite na Taverna, Macário

Castro Alves: Os Escravos, Navio Negreiro. Vozes d’África, Espumas Flutuantes

José de Alencar: Senhora, O Sertanejo, O Guarani, Iracema

Manuel Antônio de Almeida: Memórias de um Sargento de Milícias

Taunay: Inocência

Joaquim Manuel de Macedo: A Moreninha

Bernardo Guimarães: A Escrava Isaura