Locução Conjuntiva

Por Ana Paula de Araújo
Duas ou mais palavras empregadas com valor de conjunção constituem uma LOCUÇÃO CONJUNTIVA:

  • Já  que, visto que, a fim de que, etc.

De uma maneira geral, as conjunções podem estabelecer dois tipos de relação entre as orações: coordenação ou subordinação. As conjunções coordenativas ligam orações de mesmo valor sintático, que são independentes uma da outra. Já as conjunções subordinativas relacionam orações inserindo-as uma dentro da outra, estabelecendo entre elas uma relação de dependência sintática.

Exemplos:

  • Ele é um profissional excelente, mas é um pouco indisciplinado.
  • Eu quero que você faça um relatório urgentemente.

No primeiro caso, a conjunção liga duas orações que independem sintaticamente uma da outra “Ele é um profissional excelente” e “Ele é um pouco indisciplinado”. Já no segundo exemplo, a primeira oração é “Eu quero...” e a segunda “Que você faça um relatório urgentemente”; como podemos observar, uma se funde com a outra, dificultando até mesmo uma separação, já que a segunda funciona como objeto direto, complementando o verbo querer, isto é uma relação de subordinação.

Da mesma maneira acontece com as locuções conjuntivas. Elas são classificadas segundo o mesmo critério, recebendo a nomenclatura de locução conjuntiva de coordenação ou locução conjuntiva de subordinação dependendo da relação que estabelecem entre as orações.

Vejamos alguns exemplos de locuções conjuntivas...

Locução Conjuntiva de Coordenação

  • Gosto de viajar de navio, no entanto, prefiro o avião. (adversativa)
  • Saí  de casa muito atrasado, por conseguinte não consegui chegar na hora marcada. (conclusiva)

Locução Conjuntiva de Subordinação

  • Uma vez que ele chegou até aqui, merece ir até o fim. (causal)
  • Comprarei as passagens, ainda que precisemos viajar à noite. (concessiva)
  • Posso fazer-lhe este favor, contanto que não me peça mais nada. (condicional)
  • Ele sempre passa pela mesma rua, de modo que os moradores já o conhecem. (consecutiva)
  • Ele fez isso a fim de que todos se lembrassem de sua pessoa. (final)
  • À medida que as pessoas vão chegando, ela fica mais nervosa. (proporcional)

Fontes:
CEREJA, William Roberto. Português: Linguagens: volume 2: ensino médio / William Roberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães. – 5. ed. – São Paulo: Atual, 2005.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa: prefácio de Serafim da Silva Neto. – 45ª ed. – Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.
http://www.malhatlantica.pt/drfilipeaz/pagsparali/funcling/conjuncao.htm