Crocodilo

Graduação em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2014)

Crocodilo é o nome comum dado aos animais da classe Reptilia, Ordem Crocodylia e família Crocodylidae. Possuem ampla distribuição, ocorrendo nas Américas Central e do Sul, em quase toda a África, na Ásia e na Austrália. Não ocorrem no Brasil. Por serem animais ectotérmicos aquáticos, seu comportamento é adaptado às condições climáticas variadas. Faz seu controle da temperatura corpórea através de trocas de energia com o meio ambiente e sua termorregulação está diretamente relacionada às atividades de reprodução, alimentação, digestão e crescimento. Diferem-se de seus parentes da família Alligatoridae (Jacarés) por possuírem rosto estreito e cabeça comprida e por deixarem os dentes de cima e de baixo à mostra mesmo com a boca fechada. Essas diferenças morfológicas da cabeça estão relacionadas às suas preferências e estratégias alimentares, pois se alimentam principalmente de peixes.

Crocodilo. Foto: Judd Patterson, National Park Service biologist [Public domain], via Wikimedia Commons

Crocodilo. Foto: Judd Patterson, National Park Service biologist [Public domain], via Wikimedia Commons

Esses répteis são extremamente adaptados ao ambiente aquático e quando nadam debaixo d'água fecham os ouvidos e as narinas, as pálpebras internas protegem os olhos e a válvula palatal fecha a parte de trás da garganta, permitindo que a respiração aconteça mesmo enquanto a boca contém água e alimentos. Uma estrutura do coração chamada de Forâme de Panizza realiza a mistura de sangue arterial com sangue venoso, o que permite longos mergulhos sem respirar. Alguns são capazes de suportar certos níveis de salinidade devido às glândulas dessalinizadoras, permitindo adentrarem em águas salgadas e salobras como mangues ou estuários. Os crocodilos são considerados como "espécies-chave" dentro dos ecossistemas, pois suas atividades incluem predação seletiva de peixes, reciclagem de nutrientes e manutenção da umidade em abrigos em tempos de seca. Esses predadores gigantes são afetados por perda de habitat, poluição da água e atividade de caça.

A família Crocodylidae possui 14 espécies conhecidas, divididas nos seguintes gêneros:

  • Crocodylus: É o principal gênero, com 12 espécies, dentre as quais podemos destacar o Crocodilo-americano (Crocodylus acutus) e o Crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus). O Crocodilo-americano se distribui em ambas as costas da América do Sul e Central, México, do Caribe e do Sul da Flórida. Pode entrar no mar e se alimenta principalmente de peixes. O Crocodilo-de-água-salgada habita o fundo de baías e mangues do norte da Austrália, onde as águas são turvas. Pode atingir os 7 m de comprimento e pesar mais de 1000 kg. São carnívoros e se alimentam de praticamente tudo que conseguem apanhar, como tartarugas marinhas, cangurus, entre outros animais. Possuem a mordida mais forte entre os crocodilianos, chegando a uma força de uma tonelada.
  • Osteolaemus: Possui apenas uma espécie - o crocodilo-anão (Osteolaemus tetraspis), com cerca de 1,5 metros. Habita rios e pântanos do Centro Oeste africano e se alimenta de peixes, aves, pequenos mamíferos, sapos e crustáceos.
  • Tomistoma: Possui apenas a espécie Tomistoma schlegelii, conhecida como Falso Gavial. Ocorre principalmente em partes da Indonésia e Tailândia. Se alimenta principalmente de peixes.

Bibliografia:
Juan Sánchez Ramírez- Estado de la Población de cocodrilos em el Rio Tempisque, Guanacaste, Costa Rica- Área De Conservación Tempisque Instituto Nacional De Biodiversidad, 2011

André Costa Pereira e Adriana Malvasio- Síntese das características da ordem Crocodylia, fatores de influência em estudos populacionais e aspectos de seleção e uso de habitat para Caiman crocodilus e Melanosuchus niger no Estado do Tocantins, Brasil- Biota Amazônia v. 4, n. 1, p. 111-118, 2014

http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=237

http://www.iucnredlist.org/details/21981/0

Arquivado em: Répteis