Chimpanzé

Graduação em Ciências Biológicas (Unicamp, 2012)
Mestrado Profissional em Conservação da Fauna Silvestre (UFSCar e Fundação Parque Zoológico de São Paulo, 2015).

Os macacos diferem dos grandes primatas por estes não possuírem rabo e serem capazes de desenvolverem habilidades mais específicas que os macacos comuns. Os grandes primatas são: orangotangos, gorilas, bonobos, chimpanzés e humanos. Chimpanzés (Pan troglodytes) são mamíferos da ordem dos primatas, da família hominidae e é membro do gênero Pan junto com os bonobos (Pan paniscus). Famosos pela sua proximidade genética com os humanos, os chimpanzés compartilham 99% do DNA conosco. É um animal que aprende tipos de linguagem e se reconhece no espelho. Habitam as florestas tropicais da África Central, mas podem viver em regiões de mosaico entre florestas e savanas, ou mesmo nas savanas e em regiões de altas altitudes.

Características

Em pé, medem em torno de um metro de altura. Na natureza, o macho pode pesar de 34-70 kg e a fêmea de 26-50 kg. Possuem braços extensos e pernas mais curtas, têm mãos e dedos longos, mas um polegar pequeno e delgado. Apresentam uma crista superorbital proeminente e uma face prognática, com protrusão de lábios. Dentição típica de primatas, com caninos e molares longos, que diminuem na parte posterior da boca. São muito fortes, três vezes mais que um homem.

Chimpanzés (Pan troglodytes). Foto: Eric Gevaert / Shutterstock.com

Vivem em grupos de uma dezena a mais de 100 indivíduos, onde os machos mais velhos são dominantes sobre fêmeas e jovens, existe hierarquia no grupo. As fêmeas podem ser mais solitárias em suas atividades. São animais diurnos, arborícolas e terrestres. Caminham mais pelo solo, sobre as quatro patas, mas podem andar como os bípedes e possuem habilidade de escalar árvores, onde têm preferência para se alimentarem.

A dieta é composta principalmente por frutas, além de sementes, folhas, flores, insetos e às vezes se juntam em grupo para caçarem animais vertebrados, como outros macacos. Uma característica fantástica destes animais são as técnicas que utilizam para se alimentarem e passam esse conhecimento de geração em geração. Usam a vocalização para enfrentarem outros grupos e são bem agressivos nas lutas.

Reprodução

Podem formar casais, mas a promiscuidade é comum na espécie, sendo que uma fêmea pode copular com vários machos em um só dia. O sexo não é usado apenas para reprodução, mas para manter laços e estabilidade dentro do grupo. O estro das fêmeas pode durar até 36 dias. No período em que não está ovulando, juvenis e jovens não maduros podem copular com elas como forma de “treinamento”, mas quando estão no máximo de tumescência os machos maduros e dominantes que acasalam.

Podem reproduzir em qualquer época do ano, com uma gestação que vai de 202 a 260 dias, nascendo de um a dois filhotes. A mãe cuida intensivamente e o carrega nas costas na infância. O desmame ocorre entre 3 e 4 anos de idade e se a mãe morrer antes, os irmãos mais velhos cuidarão deles. Tornam-se independentes aos 6 anos, mas continuam próximos às mães e se não dispersarem do grupo quando atingirem a maturidade sexual (fêmeas próximo aos 13 anos e machos aos 16 de idade), esses laços são mantidos pela vida toda dentro do grupo. Os machos não ajudam a cuidar da cria, mas brincam e podem proteger os filhotes de um grupo. Um chimpanzé vive em média 50 anos e em cativeiro há registro de quase 60 anos.

Ameaças

Além da fragmentação de habitat, esses animais sofrem com a caça ilegal para consumo de sua carne, ou produção de medicamentos dentro da cultura local, captura para cativeiro e circos. É considerada ameaçada de extinção pela IUCN.

Referências:
http://animaldiversity.org/accounts/Pan_troglodytes/
http://www.zoologico.com.br/animais/mamiferos/chimpanze/
http://www.projetogap.org.br/primate/chimpanzes/
http://www.nationalgeographic.com/animals/mammals/c/chimpanzee/

Arquivado em: Mamíferos