Planetas rochosos

Mestre em Astronomia (Observatório Nacional, 2016)
Graduado em Física (UFRPE, 2014)

Planetas rochosos, também conhecidos como telúricos, terrestres ou mesmo internos, são aqueles que possuem uma superfície sólida. Eles são muito mais densos que os planetas gasosos e, de um modo geral, possuem estrutura geológica semelhante: atmosfera gasosa, superfície sólida (sendo a Terra o único planeta a possuir líquidos em sua superfície) e núcleo metálico (composto principalmente por ferro). Eles são formados majoritariamente por silicatos e possuem cânions, crateras, montanhas e vulcões em sua superfície.

Como o próprio nome “planetas internos” sugere, eles estão localizados nas regiões mais internas do Sistema Solar, ou seja, possuem os menores períodos orbitais. São eles: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte.

Mercúrio

Mercúrio é o menor dos planetas (um pouco maior que a Lua) e o mais próximo do Sol. Não possui satélites e sua superfície é bastante parecida com a da Lua por possuiu várias crateras de impacto. Seu período de rotação é de apenas 87,9 dias e se localiza a uma distância de 0,4 U.A.¹ do Sol. Ele não possui atmosfera, apenas uma fina exosfera composta por átomos arrancados de sua superfície pelo ventos solares e, por não possuir uma atmosfera, ele não é capaz de espalhar o calor absorvido do Sol por toda sua superfície, o que o faz ter temperaturas extremas: durante o dia, sua superfície pode atingir 430oC e, durante a noite, -180oC.

Mercúrio. Foto: NASA

Vênus

Vênus possui pressão atmosférica 90 vezes maior do que a da Terra e um efeito estufa muito intenso, o que faz que a temperatura da superfície do planeta varie pouco e seja por volta dos 470oC. Devido à densa camada de nuvens que cobre o planeta, astrônomos tiveram dificuldade para observar que Vênus rotaciona em sentido retrógrado (sentido inverso a dos outros planetas) e que o dia em Vênus é mais longo que o ano (243 e 224 dias terrestres, respectivamente). Está localizado a 0,72 U.A. do Sol e não possui luas.

Foto de Vênus, tirada pela sonda Pioneer Venus Orbiter. Créditos: NASA.

Terra

A Terra é o planeta que mais se destaca no Sistema Solar. Possui 71% da sua atmosfera coberta por água e, até onde temos conhecimento, é o único planeta a abrigar vida, sendo o lar de milhões de seres vivos. A Terra possui um interior ativo com um núcleo externo líquido, que gera um campo magnético que protege a Terra dos ventos solares. A Lua é o único satélite da Terra e ela é responsável pelas marés e pela inclinação da Terra.

Planeta Terra. Foto: NASA.

Marte

Marte possui uma atmosfera muito tênue cuja pressão é apenas 1% da pressão atmosférica terrestre e é composta 95% por CO2. Ele se localiza a 1,5 U.A. do Sol, seu ano contém 687 dias terrestres e um dia marciano corresponde a um dia terrestre. Sua temperatura média é de -55ºC, porém ela varia de acordo com a estação do ano e a localização na superfície, podendo atingir até 27ºC no verão. Marte possui duas luas: Phobos e Deimos. Já se sabe que nas calotas polares existe gelo (majoritariamente composto CO2), porém, em 2018, cientistas detectaram evidências de água líquida em Marte.

Marte. Foto: NASA.

Os planetas rochosos, assim como os planetas gasosos, se formaram na nuvem de gás onde o Sol se formou. No que diz respeito aos terrosos, sua formação se deu pelo processo de acreção: partículas microscópicas se juntaram umas com as outras devido às forças eletrostáticas até adquirirem massa o suficiente para passar a juntar mais matéria através da força gravitacional, acelerando seu crescimento. Quando adquirem um certo tamanho, são considerados protoplanetas e continuam crescendo até atingirem seu limite de crescimento e então passam a colidir uns com outros e mudar suas órbitas. Daí, os maiores protoplanetas sobrevivem, tornando-se planetas e varrem as órbitas dos protoplanetas pequenos.

¹ 1 U.A. representa uma unidade astronômica e equivale à distância média da Terra ao Sol.

Leia mais:

Referências:

https://steemit.com/steemstem/@neyi24/the-rocky-planets-and-their-characteristics | Acesso em 29 de novembro de 2019

https://solarsystem.nasa.gov/planets/mercury/in-depth/ | Acesso em 29 de novembro de 2019

http://www1.ci.uc.pt/iguc/atlas/04venus.htm | Acesso em 01 de dezembro de 2019

http://minerva.union.edu/parkashv/planets.html | Acesso em 01 de dezembro de 2019

Arquivado em: Astronomia, Sistema Solar