Teoria da Recapitulação

Mais conhecida pela expressão “A Ontogenia recapitula a Filogenia”, a Teoria da Recapitulação (ou Lei da Recapitulação ontofilogenética, ou simplesmente lei biogenética) é uma teoria evolutiva proposta pelo naturalista alemão Ernest Heinrich Philipp August Haeckel que estabelece uma relação entre o desenvolvimento de embriões das espécies (ontogenia) e o processo evolutivo dessas espécies (filogenia), de modo a afirmar que o desenvolvimento embrionário de um indivíduo de determinada espécie traça os mesmos caminhos evolutivos dos embriões de toda a espécie.

Segundo a teoria de Haeckel, o embrião de um ser humano dava início ao seu desenvolvimento através de um ovo fertilizado, bem semelhante à primeira célula que apareceu no planeta; devido às sucessivas divisões celulares, surge então um embrião bem estruturado (o que o naturalista denominava “fase lombriga”); em seguida, esse “corpo” começa a desenvolver músculos, vértebras e uma estrutura bem parecida com brânquias (fase do “peixe”); depois há o aparecimento de membros, mãos e pés, e um rabo (fase do anfíbio); até que por fim, os órgãos se formam quase por completo e o rabo some (fase humana).

Ao lançar a teoria da recapitulação, Haeckel pecou por duas vezes: a primeira, quando propôs a teoria levando em consideração apenas as semelhanças do embrião do indivíduo com relação à espécie como um todo, sem dar a devida importância às gritantes diferenças, o que fez com que o naturalista fosse bastante criticado pelos embriólogos da época, como Janes Oppeinheimer e Erich Blechsmidt. A segunda, quando adulterou desenhos da cabeça de um embrião canino e utilizou deles para dar sustentação à sua teoria e conquistar o apoio de embriólogos renomados.

Por causa dessa fraude, Haeckel foi acusado por professores e condenado pelo tribunal universitário de Jena. Durante o julgamento, confessou que teria burlado uma pequena parte dos desenhos e ainda alegou que só os utilizou para preencher alguns vazios de sua teoria, e que apenas repetiu o que muitos cientistas faziam.

Embora a teoria da recapitulação fosse muito inconsistente e as críticas sobre ela tivessem fortes fundamentos, não deixaram de ensiná-la em escolas e universidades, e ainda foi muito citada em livros, mesmo sabendo que grande parte de tudo aquilo não passava de uma fraude. Há os cientistas que rebatem a teoria de Hackel, outros que continuam a estuda-la e considera-la um importante conhecimento evolutivo e têm nela, a maior teoria de evolução das espécies de todos os tempos.

Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_da_recapitulação
http://s.silva777.sites.uol.com.br/biogenetica.htm
http://theuniversalmatrix.com/pt-br/artigos/?tag=teoria-da-recapitulacao

Arquivado em: Evolução